Procon registrou apenas uma reclamação em 17 anos de existência da Lei dos 15 minutos de espera nos bancos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


No ano de 2001 a Câmara Municipal aprovou a Lei 3981, que dispõe sobre o prazo de espera dos clientes nos bancos que funcionam em Pará de Minas. A proposta foi de autoria do vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB).

Pelas regras de atendimento ficou estabelecido um prazo de espera de no máximo 15 minutos. Contudo, dentro da regulamentação da norma existe uma tolerância de mais 15 minutos.

Com isso o cliente precisa aguardar no máximo meia hora durante os dias de pagamentos, pois os bancos ficam sobrecarregados nessas ocasiões devido ao aumento na demanda que ocorre.

Em 17 anos de existência, a lei é desconhecida pela grande maioria da população paraminense. Muitas pessoas reclamam da demora no atendimento dos bancos e alegam que são prejudicados com isso.

De acordo com Bruno Soares de Sousa, coordenador do Procon Municipal, o consumidor deve pegar a senha com a data e a hora do atendimento. O documento é uma prova para apresentar uma queixa:


Bruno Soares de Sousa
leidosbancosbrunosoares1

Apenas duas reclamações de atrasos no atendimento por uma única pessoa que se sentiu lesada. Nesse caso a agência bancária foi multada pelo Procon em R$ 16 mil por descumprimento da legislação:

Bruno Soares de Sousa
leidosbancosbrunosoares2

A multa aplicada pelo Procon na agência bancária por descumprir a lei do atendimento em 15 minutos foi para a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, que investiu em medicamentos e exames para pessoas carentes.

A informação que somente um consumidor procurou o Procon para denunciar a demora para ser atendido em uma agência bancária de Pará de Minas em 17 anos é surpreendente. Pois, as queixas são constantes por parte daqueles que precisam dos serviços bancários.

Sem falar que aos poucos os bancos colocam seus clientes para trabalhar para eles através de depósitos, saques e pagamentos em caixas eletrônicos, aplicativos, internet banking, entre outros. Para piorar o cliente ainda tem que pagar tarifa para os bancos. Essa insatisfação dos clientes justifica em parte a expansão rápida as chamadas fintechs.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!