Superintendente de saúde diz que região tem situação controlada em relação à ocupação de leitos para COVID-19

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Estado de Minas Gerais já registrou 1.615 mortes e 76.822 casos confirmados de COVID-19 desde o início da pandemia, conforme publicado pelo Portal GRNEWS. A curva de contágio continua preocupante e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) já atualizou as informações, dizendo que o pico da doença em Minas será nesta semana, mais precisamente na quarta-feira, 15 de julho.

Em todo o país, estados e municípios tem feito sua parte, abrindo hospitais de campanha, reforçando medidas de prevenção e criando ações para enfrentamento ao novo coronavírus.

Pará de Minas confirmou nesta segunda-feira, 13 de julho, a primeira morte por COVID-19. Trata-se de um paciente que faleceu no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) na semana passada. O município também tem 90 casos confirmados e quase 1.000 casos suspeitos.

Apesar disso, as autoridades paraminenses consideram que a situação é tranquila, já que várias ações foram realizadas desde o surgimento do primeiro caso suspeito de COVID-19. O Hospital Municipal Padre Libério foi aberto, novos leitos de CTI inaugurados no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), além de medidas que atrasaram o pico da doença e o setor da saúde pode se preparar melhor para um grande número de pacientes diagnosticados com a doença.

Enquanto a cidade se preparava, como é sede de microrregião, buscou ajuda dos municípios vizinhos, mas as solicitações foram negadas como contou ao Portal GRNEWS o secretário Municipal de Saúde Wagner Magesty.

O município então buscou recursos estaduais e federais, contou com a parceria público-privada e hoje é considerado um dos mais bem equipados no enfrentamento a COVID-19 do Centro-Oeste mineiro.

Pará de Minas responde à Gerência Regional de Saúde (GRS) de Divinópolis e o Portal GRNEWS conversou com o superintendente Alan Rodrigo da Silva. Após várias reuniões e esforços conjuntos, a regional, segundo ele, tem situação controlada em relação a número de leitos criados e ocupados:

Alan Rodrigo da Silva
alanrodrigositregional1


Últimos números divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde mostraram que 88% dos leitos de Belo Horizonte estão ocupados, a maioria em hospitais da rede pública.

Com o pico da doença esperado para esta semana, sendo que a região Centro-Oeste ainda está com situação controlada, seria possível a transferência dos pacientes que necessitam de CTI para o interior do estado, mais precisamente Pará de Minas?

Alan Rodrigo explica que de acordo com o plano já estabelecido a resposta é não, porém em situações críticas tudo pode mudar:

Alan Rodrigo da Silva
alanrodrigositregional2

O secretário de Estado de Saúde Carlos Eduardo Amaral disse em entrevista nesta segunda-feira, 13 de julho, que ainda não é possível precisar se o Estado já chegou ao pico da doença e somente no futuro essa avaliação deve acontecer ou se manterá o chamado platô, com estabilização no número de casos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!