SES revela que leitos de enfermaria estão todos ocupados em Pará de Minas e população pede providências

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os números do novo coronavírus continuam crescentes em Pará de Minas. Como o Portal GRNEWS adiantou, nas últimas 24 horas foram 34 novos casos confirmados e 134 notificações suspeitas de COVID-19. Isto mostra que infelizmente a doença tem avançado e a população deixou de lado as medidas de prevenção. Sem contar que, mesmo estando na Onda Vermelha do Minas Consciente, o Município decidiu seguir a microrregião que está na Verde e, portanto, com mais flexibilizações.

Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SEE) mostram que a letalidade da COVID-19 em Pará de Minas atualmente é de 1,41%. Quanto aos casos, a maioria foi registrada em pessoas entre 30 e 39 anos, seguindo pelas que estão na faixa etária entre 20 e 29 anos e 40 e 49 anos.

O Portal GRNEWS apurou ainda que a ocupação de leitos de CTI da macrorregião está, atualmente em 66,40%, sendo que 32,41% é de pacientes com COVID-19. Segundo a SES, em Pará de minas 53,19% dos leitos estão ocupados.

Já os leitos de enfermaria, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde, todos estão ocupados e destes, 41,18% é de pacientes diagnosticados ou com suspeita do novo coronavírus. A macrorregião Oeste tem 70,61% de ocupação total e 15,49% de pessoas com COVID-19.

Os números tem assustado os paraminenses que se manifestam nas redes sociais. O Portal GRNEWS separou alguns questionamentos feitos pelos paraminenses. Em um deles, uma mulher diz que tem certeza que Pará de Minas vai migrar para a onda verde, pois a cidade é “sem lei. Não se preocupam com as vidas”, disse ela.

Outro diz que o poder de decisão em Pará de Minas não está nas mãos do prefeito. Relatam ainda que sabem que o CTI está cheio e até mesmo que “o prefeito não preocupa, é muito triste, relaxou de vez”.

Outra mulher questionou: “E os bares? E a porta dos bancos? E casas lotéricas lotadas?”.

Em todas as manifestações a população pede mais ação do poder público para tentar barrar eventos e aglomerações de pessoas, pois, com tudo escancarado a propagação do novo coronavírus é muito maior.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!