Vereadores não votam projetos e prefeitura de Pará de Minas projeta orçamento de quase R$ 300 milhões em 2020

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A reunião Ordinária da Câmara Municipal de Pará de Minas foi realizada na noite desta segunda-feira, 8 de abril, e nenhum projeto entrou na pauta para votação, apenas requerimentos e moções de aplausos.

Após fazer os pedidos ao Executivo, cada vereador utilizou a tribuna e falou sobre problemas da cidade, entre eles falta de estrutura de alguns locais públicos como o Parque do Bariri, que exige troca de iluminação o mais rápido possível, Unidades Básicas de Saúde que continuam sem médicos, além da sujeira e buracos pelas ruas de Pará de Minas.

Mais uma vez o plenário ficou vazio em relação à participação da população que infelizmente não comparece às reuniões para fazer seus pedidos e cobrar dos seus representantes.

Para o presidente da Câmara Municipal, Dilhermando Rodrigues Filho (PSDB), mais um encontro tranquilo. Ele espera que o Executivo realize as obras e manutenções solicitadas pelos vereadores, pois todas são reivindicações antigas da população:


Dilhermando Rodrigues Filho
dilereuniao1

Durante a reunião foi realizada uma audiência pública sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O secretário municipal José Leonardo Martins Pinto, juntamente com servidores da Secretaria Municipal de Gestão Fazendária, apresentou em valores projetos a serem executadas pela prefeitura em 2020.

Na Secretaria Municipal de Educação, com recursos próprios e de convênios, a expectativa é realizar mais de R$ 9 milhões em obras, como conclusão de escolas municipais e quadras poliesportivas e reformas e ampliações de prédios.

Na Secretaria Municipal de Saúde, a expectativa é adquirir veículos, construir Unidades Básicas e Academias da Saúde e reformar unidades já existentes, no valor aproximado de R$ 10 milhões.

Na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, a administração pretende construir e ampliar os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) do município. A expectativa é investir R$ 2 milhões.

Na Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Organizacional a previsão de gastos é de cerca de R$ 70 mil com a ampliação de prédios tombados pelo patrimônio histórico.

Na Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura os investimentos serão na abertura, prolongamento e pavimentação de ruas, obras no Parque de Exposições Francisco Olivé Diniz e reforma de estádios, com gasto aproximado de R$10,5 milhões.

O valor geral do orçamento previsto para 2020 é de R$ 296.470.000,00.

Segundo o secretário José Leonardo Martins Pinto estes valores são uma previsão do que a Prefeitura pretende fazer no próximo ano:


José Leonardo Martins Pinto
joseleonardoldo1

Segundo o secretário, no ano passado foi aprovado um orçamento e ainda não é possível saber se todos os projetos poderão ser executados em 2019.

O governo estadual deve ao município R$ 37.704.048,50 e desde 2017 o município tem conseguido manter as contas parcialmente em dia graças a impostos, como é o caso do IPVA que este ano está sendo repassado nas datas estipuladas.

José Leonardo Martins Pinto explica que algumas situações prejudicam as finanças do município:

José Leonardo Martins Pinto
joseleonardoldo2

O presidente da Câmara Municipal Dilhermando Rodrigues Filho lamentou a pequena participação da população na reunião e também na audiência. Ele espera que o município execute os projetos:

Dilhermando Rodrigues Filho
dilereuniao2

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi apresentada na noite desta segunda-feira (8). Até o dia 15 de abril o projeto será enviado formalmente à Câmara Municipal, os vereadores vão analisar, dar os pareceres e votar a LDO.

Caso seja aprovada, a prefeitura envia até o dia 31 de agosto a Lei Orçamentária Municipal para o ano de 2020.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!