Governo de MG detalha retorno das aulas online a partir de segunda-feira

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Estudantes da rede pública de ensino se preparam para o retorno às aulas na segunda-feira, 8 de março. Devido à pandemia do novo coronavírus, o ano letivo inicia de forma remota, com aulas online.

Nesta semana as designações das redes municipal e estadual foram realizadas e em seguida foi feito o planejamento de todo o ano letivo. Os estudantes serão apresentados aos professores a partir de segunda-feira, 8 de março, e traçarão o que será ensinado durante 2021. Por enquanto ainda não há informações de quando começa a modalidade híbrida, quando parte dos estudantes poderão retornar presencialmente às escolas.

O Portal GRNEWS tem recebido manifestações de pais e dos próprios estudantes a respeito deste início das aulas e para esclarecer as dúvidas a reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado de Educação (SEE).

Por meio de nota, a assessoria de comunicação da SEE informou que a primeira semana será de acolhimento aos estudantes e, a partir do dia 15 de março, as aulas remotas começam.

O regime de estudo não presencial seguirá oferecendo as ferramentas pedagógicas trabalhadas no ano passado como o Plano de Estudo Tutorado (PET), cujas apostilas foram inclusive impressas para os estudantes pela maioria das escolas; as tele aulas do Se Liga na Educação; e o aplicativo Conexão Escola, este reestruturado em 2021. Ainda segundo a SEE, “todas as iniciativas foram aperfeiçoadas e reformuladas a partir de considerações e sugestões da comunidade escolar”.

Quanto ao modelo de ensino híbrido a ser desenvolvido nas escolas estaduais, de acordo com a Secretaria, será “a partir dos critérios de adequação a serem seguidos para atender ao novo protocolo de saúde para a volta às aulas presenciais no Estado, nos municípios localizados nas ondas amarela e verde do Plano Minas Consciente, que será implementado nas escolas estaduais assim que houver a autorização judicial para retorno das aulas presenciais na rede”. Ainda assim, as prefeituras terão autonomia para decidir sobre a reabertura das unidades. A resolução que traz as estratégias pedagógicas do ensino híbrido da rede estadual para quando do retorno foi publicada em 26 de fevereiro.

Em relação às mudanças na estrutura escolar para o retorno presencial, todas as escolas estaduais deverão apresentar um checklist confirmando a aplicação do protocolo da Secretaria de Estado de Saúde (SES) nas unidades, que deverá ser assinado pelo gestor e inspetor escolar.

A SEE havia liberado ainda cerca de R$ 125 milhões para as escolas utilizarem na compra de itens e adequações das unidades. Na segunda-feira (1º) mais R$32 milhões foram disponibilizados e em breve serão depositados na conta de cada unidade de ensino. E o total de investimentos será de R$ 350 milhões neste ano letivo de 2021.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!