Mitos e falta de informação desestimulam algumas mães, mas outras incentivam o aleitamento materno

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


O aleitamento materno é um dos momentos mais bonitos após o nascimento de um bebê. Um ato de amor que une mãe e filho, resultando em benefícios físicos e emocionais para os dois.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O Ministério da Saúde recomenda a amamentação até os dois anos de idade ou mais. Nos primeiros seis meses o bebê deve receber somente leite materno, sem necessidade de sucos, chás, água e outros alimentos.

Após seis meses a amamentação deve ser complementada com outros alimentos saudáveis e de hábitos da família. O processo envolve uma interação profunda entre mãe e filho.

O recém-nascido recebe nutrientes no leite materno que ajudam o organismo dele a se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional.

O leite da mãe é de fácil digestão do que qualquer outro leite e funciona como uma vacina, pois é rico em anticorpos, protegendo a criança de diarreia, infecções respiratórias, alergias, diminuindo o risco de hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade.


Sugar o peito é um excelente exercício para o desenvolvimento da face da criança, ajuda a ter dentes bonitos, a desenvolver a fala e a ter uma boa respiração.

No caso da mãe, reduz o peso mais rapidamente após o parto, ajuda o útero a recuperar o tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia e de anemia. Também reduz o risco de diabetes, de desenvolvimento de câncer de mama e de ovário.

De acordo com a enfermeira Claudine Carvalho, responsável pela Maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) em Pará de Minas, ainda existem muitos mitos a respeito do aleitamento materno e as mães precisam buscar orientações:


Claudine Carvalho
leitematernoclaudinecarvalho

Paula da Silva Soares acaba de dar a luz um lindo bebê e destaca os benefícios do aleitamento materno. Segundo ela, as crianças que recebem o leite das mães tem um organismo mais forte e se desenvolvem melhor em todos os sentidos:


Paula da Silva Soares
leitematernopauladsoares

Aline Denise de Queiroz também está amamentando o filho recém-nascido. Para ela o contato com a criança é muito importante porque aumenta ainda mais os laços entre mãe e filho:


Aline Denise de Queiroz
leitematernoalinedqueiroz

Caso a mulher tenha dificuldades na amamentação do filho é importante procurar ajuda de um profissional de saúde ou a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência para receber orientações.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE