Cispará terá unidades sentinelas em Pará de Minas e Nova Serrana para tratar casos suspeitos de COVID-19

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Representantes do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto do Rio Pará (Cispará) se reuniram nesta quarta-feira (1º) para alinhar estratégias referentes ao enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19). Participaram secretários e prefeitos de Igaratinga, Florestal, Papagaios, Pequi, São José da Varginha, Pitangui, Pará de Minas, Onça de Pitangui e Conceição do Pará.

Minas Gerais tem até o momento, 34.018 casos suspeitos da nova doença, com 314 confirmações e três óbitos. A região Centro-Oeste mineira está preocupada e os municípios tomaram algumas precauções, além de medidas na tentativa de conter o avanço do vírus.

Até o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), Igaratinga tinha 19 notificações e nenhuma confirmação. O prefeito que é também presidente do Cispará, Renato de Faria Guimarães (MDB), acredita que a união de forças pode ajudar neste enfrentamento, daí o motivo do encontro entre os representantes. A intenção é montar dois polos principais de atendimento, em Pará de Minas e Nova Serrana:

Renato de Faria Guimarães
renatofariacispcorona1


Nova Serrana tem até o último boletim da SES, 293 casos suspeitos e um que foi descartado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). A secretária de Saúde Gláucia Sbampato esteve no encontro e destacou a importância do Cispará e da união dos municípios em prol da saúde regional:

Gláucia Sbampato
glauciasbamcispcorona1

O prefeito Elias Diniz (PSD) está preocupado com a saúde regional. Segundo ele, a maioria dos municípios vizinhos não possui estrutura completa no setor e se houver casos mais graves, eles serão transferidos para Pará de Minas. Por isso é importante estar todos alinhados com as diretrizes:

Elias Diniz
eliasdinizcispcorona1


Ficou definido na reunião que duas unidades serão montadas em Pará de Minas e Nova Serrana para tratar apenas casos suspeitos de COVID-19. O Cispará ficará responsável por toda a estrutura dos dois locais, com leitos, respiradores e todos os equipamentos necessários para os tratamentos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!