Elias Diniz afirma que o hospital jamais fechará, mas é preciso parar de chorar e agir

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Na terça-feira, 28 de março, a Irmandade Nossa Senhora da Conceição, mantenedora do único hospital de Pará de Minas, realizou uma Assembleia Geral Extraordinária com seus membros no Salão Nobre do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Na oportunidade a diretoria apresentou os números envolvendo a gestão da unidade. A situação descrita pelo provedor do Hospital Senhora da Conceição, Osvaldo Alves Leite, é muito delicada e preocupante.

A dívida envolvendo empréstimos contraídos junto a Caixa Econômica Federal é de aproximadamente R$ 8 milhões. O diretor do HNSC afirmou que a situação está ficando insustentável devido a falta de repasse do governo estadual.

O Governo do Estado de Minas Gerais não tem repassado os valores que seriam destinados a chamada Rede Resposta. Um montante usado pelo HNSC para cobrir os gastos com os médicos plantonistas no pronto socorro.

Também foi cobrada ajuda do município através das subvenções mensais. Osvaldo Alves Leite chegou a declarar publicamente que se nenhuma providência for tomada até o dia 15 de abril, a Irmandade será extinta e o HNSC fechado.

O provedor enviou um ofício relatando toda a situação para o prefeito Elias Diniz (PSD), o promotor de Justiça e Curador da Saúde na Comarca, Charles Daniel França Salomão e ao Conselho Municipal de Saúde.

Na noite anterior, dia 27 de março, durante reunião na Câmara Municipal de Pará de Minas, o secretário interino de Saúde, Paulo Duarte, declarou que a situação é muito preocupante quando o assunto é saúde pública. Ele falou após a apresentação do relatório trimestral da Secretária Municipal de Saúde prestando contas de suas ações. Também participou da mesma reunião da Câmara Municipal o prefeito Elias Diniz, ocasião em que declarou que os problemas na área de saúde de Pará de Minas haviam sumido há 15 dias.

Na tarde desta sexta-feira, 31 de março, o prefeito de Pará de Minas Elias Diniz deu sua versão sobre o que vem acontecendo com o HNSC. Em sua avaliação, a crise se deve ao Governo do Estado de Minas Gerais não está repassado verbas e a situação crítica do município que enfrenta uma forte crise financeira:

Elias Diniz
eliasdiniz_hnsc1


Acrescentou ter conseguido certa economia de recursos financeiros devido a algumas medidas administrativas para evitar o retrabalho. A meta é elaborar uma base de dados que integrará o município e o hospital:

Elias Diniz
eliasdiniz_hnsc2

O chefe do Poder Executivo Municipal garantiu que cumprirá os compromissos financeiros assumidos com o HNSC. Entretanto, o Estado de Minas Gerais e a União precisam fazer a parte deles para que tudo funcione a contento:

Elias Diniz
eliasdiniz_hnsc3

Sobre a afirmação de que o HNSC poderá fechar as portas, Elias Diniz garante que a instituição de saúde jamais será fechada. Ele ressalta que é preciso trabalhar com responsabilidade e buscar soluções para a entidade:

Elias Diniz
eliasdiniz_hnsc4

Nos últimos meses de 2016 os médicos de Pará de Minas cruzaram os braços por algumas horas e ameaçaram paralisar os atendimentos porque não estavam recebendo do HNSC.

O impasse só foi resolvido depois que a diretoria contraiu um empréstimo e parcelou os pagamentos dos profissionais de saúde.

Isso ocorreu após a diretoria do hospital participar de audiência convocada pelo promotor de Justiça e Curador da Saúde na Comarca de Pará de Minas, Charles Daniel França Salomão.

Os médicos disseram à época que o acordo foi péssimo para a categoria, mas foi uma forma que eles encontraram para ajudar o hospital a não fechar as portas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!