Paraminenses fazem carreata e defendem continuação da paralisação dos caminhoneiros no Brasil

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A paralisação dos caminhoneiros em todo o Brasil continua com o apoio da população. Mais um exemplo foi notado na manhã desta sexta-feira, 25 de maio, em Pará de Minas.


Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter


Apesar da falta de combustíveis nos postos do município, um número expressivo de condutores de carros, caminhões, ônibus, vans e motocicletas saíram em carreata pelas ruas da cidade para apoiar a paralisação dos caminhoneiros que pararam o país desde a segunda-feira (21).


Também começa a faltar alguns alimentos nas prateleiras dos sacolões e supermercados. Além disso, muitos produtos que são encontrados estão com preços muito superiores aos praticados antes da mobilização dos profissionais do volante.


Esses percalços não são suficientes para que a população deixe de apoiar a categoria. Nas estradas da região de Pará de Minas, onde existem bloqueios, os caminhoneiros recebem visitas constantes de populares que levam comida, água e muitas palavras de incentivo para que eles mantenham a paralisação.


Estas pessoas também estão muito insatisfeitas com ações do governo Michel Temer e clamam por mudanças. Entenderam que a luta por melhores condições dos caminhoneiros é a luta de todos os brasileiros.


Na carreata realizada nesta sexta-feira (25) em Pará de Minas, a maioria dos condutores escreveram em seus veículos “somostodoscaminhoneiros”. Também estão mudando as fotos de perfis nas redes sociais e inserindo uma imagem de um caminhão com a inscrição #somostodoscaminhoneiros.


Lourival Nogueira Duarte, conhecido popularmente como Zicão, organizou a carreata que teve concentração no estacionamento do Parque de Exposições Francisco Olivé Diniz, e afirma que o objetivo é apoiar os caminhoneiros para que o governo federal ceda, por que ninguém aguenta mais pagar combustíveis com preços tão altos:


Lourival Nogueira Duarte
carreatazicao


Itelmaia Soares trabalha com transporte escolar e afirma que a situação está ficando insustentável devido a política de preços adota pela Petrobras que disparou o gatilho aumentando os preços todo dia e o brasileiro não suporta mais:


Itelmaia Soares
carreataitelmaia


O empresário do ramo de transportes, Luciano de Almeida Barros, participou da carreata em Pará de Minas e se mostra confiante no sucesso do movimento dos caminhoneiros. A paralisação deixou claro que sem o trabalho dos caminhoneiros, o Brasil para. Também reclama do preço do diesel:


Luciano de Almeida Barros
carreataluciano1


Na noite de quinta-feira (24), ministros do governo Michel Temer reuniram alguns cidadãos em Brasília e durante entrevista coletiva disseram que haviam fechado uma acordo para encerrar a paralisação dos caminhoneiros em todo o país.


Porém, parte dos representantes dos caminhoneiros foi impedida e outros se recusaram a participar da reunião com o governo federal. Luciano de Almeida Barros faz parte do grupo que não se sente representado porque aqueles que assinaram um pré-acordo para acabar com movimento nas estradas. Ele também pede mais respeito à categoria dos caminhoneiros:


Luciano de Almeida Barros
carreataluciano2


Os caminhoneiros continuam parados nas estradas e argumentam que não se sentem representados por aqueles que se reuniram com os ministros em nome da categoria. Assim, a paralisação dos caminhoneiros e consequentemente do Brasil, não tem data para terminar.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!