Pará de Minas pode ter dois reservatórios paliativos e TAC para captar água no Rio Pará será discutido nesta quarta

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A situação do município de Pará de Minas segue preocupante quanto ao abastecimento de água nos próximos meses. A captação no Rio Paraopeba está suspensa e os mananciais urbanos não suportam a demanda em tempos de estiagem.

Neste fim de semana o Governo de Minas Gerais ampliou o alerta de contaminação no Rio Paraopeba até o município de Pompéu, reafirmando que a água está contaminada pelos rejeitos da barragem da mineradora Vale que rompeu no município de Brumadinho em 25 de janeiro.

Nesta segunda-feira, 25 de fevereiro, foi realizada a terceira reunião do Comitê Municipal de Gestão e Avaliação ao Desastre para alinhar as providências já tomadas e garantir o abastecimento de água aos paraminenses, como informa José Hermano de Oliveira Franco, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental (Codema) e coordenador do Comitê:

José Hermano de Oliveira Franco
josehermandoplnao1

Entre as providências já tomadas os membros do Comitê discutiram sobre o ponto de monitoramento instalado no local onde era feita captação de água no Rio Paraopeba no distrito de Córrego do Barro para avaliar turbidez e a qualidade da água.

O prefeito Elias Diniz (PSD) disse ainda que está sendo analisada a possibilidade de o município contar com dois reservatórios paliativos, onde a concessionária Águas de Pará de Minas poderá captar água para complementar o abastecimento da cidade enquanto será construída a nova adutora  para captar água no Rio Pará:

Elias Diniz
eliastac1

Os integrantes do Comitê Municipal de Gestão e Avaliação ao Desastre provocado pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho se mostram muito preocupados com o futuro, pois é sabido que o Ribeirão Paciência, Córrego dos Paivas, e poços artesianos não conseguem abastecer Pará de Minas no período de seca. Outra tema importante é o cadastramento das pessoas atingidas pelos rejeitos da Vale para que recebam até um salário mínimo mensal pelos próximos 12 meses:

Elias Diniz
eliastac2

Discutiram ainda as diretrizes do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que será avaliado junto aos representantes da Vale na quarta (27) visando a construção da adutora para captar água no Rio Pará e abastecer Pará de Minas. A assinatura desse acordo ainda dependerá de análise por parte do departamento jurídico da mineradora responsável pela tragédia que suspendeu a captação de água no Rio Paraopeba:

Elias Diniz
eliastac3

A reunião entre o prefeito Elias Diniz, membros do Comitê Municipal de Gestão e Avaliação ao Desastre provocado pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho,e representantes da mineradora para discutir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que tem como objetivo construir nova adutora para captar no Rio Pará será nesta quarta-feira, às 9 horas, na prefeitura de Pará de Minas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!