O Rei Negro do Picadeiro: nos 150 anos de nascimento, Benjamim de Oliveira será homenageado na Sapucaí

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Ele nasceu Benjamin Chaves em 1871, mas ficou conhecido anos mais tarde como Benjamim de Oliveira. O paraminense é o primeiro palhaço negro do Brasil e 150 anos após seu nascimento, será finalmente homenageado em nível internacional.

O Carnaval do Brasil é famoso no mundo inteiro e a escola de samba Salgueiro, do Rio de Janeiro, fará uma homenagem a Benjamim, que foi um artista completo. Ele alegrava as pessoas no circo, foi ator, escritor, compositor, cantor, dançarino.

A Acadêmicos do Salgueiro baseou todo o desfile na história de Benjamim de Oliveira. Nas alas, divididas por temas, virão pessoas fantasiadas de cavalinhos, atirador de facas, violoncelo e representando Peri, onde Benjamim protagonizou o papel principal da peça O Guarani, tendo sido a primeira filmagem de um filme de romance na época.

O samba enredo da Salgueiro é inspirador. Composto por Marcelo Motta, Fred Camacho, Guinga do Salgueiro, Getúlio Coelho, Ricardo Neves e Francisco Aquino, fala do negro, escravidão, picadeiro e nobreza.

Em um trecho diz que “Mas se todo show tem que continuar, bravo! Há esperança entre sinais e trampolins. E a certeza que milhões de Benjamins estão no palco, sob as luzes da ribalta. Salta menino! A luta me fez majestade, na pele, o tom da coragem. Pro que está por vir… Sorrir e resistir!”

Benjamim é também tema de uma exposição no Museu Histórico de Pará de Minas (Muspam), onde a gerente Ana Maria Campos está empolgada com a homenagem ao paraminense ilustre. Ela disse ao Portal GRNEWS que agora ele ficará conhecido em todo o mundo:

Ana Maria Campos
anamariacamposbenjol1


Para montar a exposição, espalhadas por várias salas do museu, foi necessária pesquisa intensa e muita dedicação. Em cada canto fotografias pouco conhecidas do primeiro palhaço negro do Brasil. Há ainda a cronologia da história de Benjamim, com imagens da família e amigos artistas:

Ana Maria Campos
anamariacamposbenjol2


Ana Maria destaca que o paraminense foi um artista completo e que não ficava quieto, queria sempre aprender algo novo e ser diferente do que as pessoas estavam acostumadas:

Ana Maria Campos
anamariacamposbenjol3

A exposição no Muspam fica até junho. Para visitar basta ir até o Museu localizado na Rua Manoel Batista, Centro de Pará de Minas.

A Acadêmicos da Salgueiro homenageia Benjamim de Oliveira na segunda-feira, 24 de fevereiro. Será a segunda escola a desfilar, com início previsto para 23h30.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!