Novas árvores da Presidente Vargas vão demorar 10 anos para atingir tamanho ideal, mas projeto polêmico é legal

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O processo de revitalização da Avenida Presidente Vargas teve início no ano de 2017 quando a prefeitura de Pará de Minas pediu autorização da Câmara Municipal autorização para contrair empréstimo de R$ 3 milhões junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para realizar a obra.

O projeto foi aprovado naquele, mas a licitação só foi concluída em 2018. A empresa vencedora cobrará R$ 2,3 milhões para revitalizar a avenida. O restante do dinheiro será usado no novo parque iluminotécnico e mobiliário urbano.

Mas bastou as obras começarem em 25 de janeiro de 2019, para que os vereadores protestassem contra o corte de árvores. Isso porque, eles aprovaram o empréstimo sem conhecer o projeto de revitalização da avenida, como deixou claro em plenário o vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB).

Em meio a polêmica a obra foi suspensa para análise dos membros do Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental (Codema). Os conselheiros debaterem o assunto por se tratar de uma obra de impacto visual na cidade, que gera discussão.

A prefeitura disponibilizou o projeto para o Codema e uma equipe para esclarecer todas as dúvidas dos conselheiros, inclusive com visitas ao local da obra.

O biólogo e presidente do Codema José Hermano de Oliveira Franco percorreu a avenida junto com os técnicos da prefeitura. Entende que a questão é complexa e que as novas árvores devem demorar 10 anos para atingir o tamanho ideal e gerar sombra:


José Hermano de Oliveira Franco
josehermanoarvores1

Destaca que a primeira coisa a ser entendida pela população é que arborização urbana é diferente daquelas existentes nas matas. A partir daí fica mais fácil compreender a supressão de algumas árvores, que serão substituídas por outras. O projeto de revitalização da Avenida Presidente Vargas prevê o corte de 65 árvores e o plantio de outras 143:

José Hermano de Oliveira Franco
josehermanoarvores2

O conselheiro do Codema considera que as espécies escolhidas para serem plantadas são adequadas para o ambiente urbano. Inclusive, algumas palmeiras estão sendo transplantadas:

José Hermano de Oliveira Franco
josehermanoarvores3

Mesmo compreendendo que a questão gera polêmica e como ele afirmou ainda “vai dar muito pano para manga”, o biólogo afirma que as divergências técnicas não eram suficientes para suspender o projeto que trará muitos outros benefícios para os usuários da Presidente Vargas:

José Hermano de Oliveira Franco
josehermanoarvores4

José Hermano de Oliveira Franco disse ainda que qualquer cidadão paraminense interessado em discutir mais ou tirar dúvidas sobre o projeto de revitalização da Avenida Presidente Vargas, principalmente no que se refere a arborização, pode procurar o Codema que se reúne periodicamente na Casa dos Conselhos, localizada na Rua Dr. Cândido, Várzea, na região central de Pará de Minas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!