Decreto incentiva alimentação saudável nas escolas e agrada nutricionista da rede municipal de Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Escolas municipais, estaduais e particulares devem se adequar a partir de sete de junho. É que o governador Romeu Zema (Novo) assinou decreto que incentiva o consumo de alimentos como frutas, verduras e legumes.

Ainda de acordo com o decreto estadual ficam proibidos fornecimento e comercialização de produtos com alto teor de calorias, gordura saturada e trans, açúcar livre e sal ou com poucos nutrientes. Materiais publicitários que tenham como objetivo incentivar crianças e adolescentes a consumir produtos calóricos utilizando personagens, apresentadores infantis e desenhos animados também está proibido.

Nas imediações das escolas também será proibida permanência de vendedores ambulantes que comercializam este tipo de produto.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde foram realizadas reuniões com sindicatos de professores, conselhos de nutricionistas e profissionais da escolas explicando sobre as novas normas e a importância de proibir, ao menos dentro das instituições, estes alimentos que estimulam a hipertensão, diabetes e obesidade.

O decreto regulamenta uma lei de 2004 que trata da promoção da educação alimentar e nutricional nas escolas e em 2010 foi publicada uma resolução que orientava a aplicação da lei mas somente na rede estadual de ensino. Agora o decreto estende a todas as instituições instaladas em Minas Gerais.

Na rede municipal de ensino de Pará de Minas há anos vem sendo implementada uma alimentação saudável para as crianças e a Secretaria Municipal de Educação solicita aos pais que não mandem alimentos calóricos na mochila dos filhos.

Também pede ajuda para que eles incentivem os filhos a comerem na escola pois um cardápio completo é planejado pelas nutricionistas e executado diariamente pelas merendeiras.

A nutricionista da Secretaria Municipal de Educação Anna Paula Pena destaca a importância do decreto que começa a valer no próximo mês em todo o Estado:


Anna Paula Pena
anapaulanutricao1

Desde 2012 há um decreto municipal que estipula a alimentação saudável nas escolas de Pará de Minas, por isso a nutricionista acredita que a nova lei não impactará nas instituições municipais. As mudanças serão mais bruscas nas escolas estaduais e particulares:

Anna Paula Pena
anapaulanutricao2

O Ministério Público de Minas Gerais também irá ajudar na fiscalização. Desde maio do ano passado representantes das escolas da cidade tem se reunido com promotores para melhorar a alimentação dos estudantes.

Se a escola faz a parte dela oferecendo alimentos saudáveis, em casa os pais também devem ficar atentos em não colocar produtos gordurosos, frituras, refrigerantes e chocolates na lancheira:

Anna Paula Pena
anapaulanutricao3

O decreto vem em boa. É que recentes estudos mostram que cada vez mais as crianças e adolescentes se alimentam pior. A obesidade é o principal problema que leva a outras doenças como diabetes e hipertensão. A prevenção se dá preferindo alimentos mais naturais e menos industrializados possíveis. Hora de deixar de lado biscoitos, salgados, sorvete, salsicha e linguiça.

A anemia infantil também tem se tornado comum e ocorre por causa da falta de ferro na alimentação. Por isso é importante incentivar o consumo de carnes, fígado, alimentos integrais, feijão e vegetais verde escuro como salsa, espinafre e rúcula.

O colesterol alto também aumenta o risco de problemas cardiovasculares, como infarto, AVC e aterosclerose. É importante evitar alimentos ricos em gorduras hidrogenadas como biscoitos e produtos com muita farinha e açúcar.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!