Prefeito diz que é justo cobrar estacionamento de motos nas ruas de Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A cobrança do Faixa Azul que ainda nem começou em Pará de Minas continua dando o que falar. O Projeto de Lei 13/2019 elaborado pelo Executivo chegou à Câmara há cerca de três meses e desde então é analisado pelas comissões.

Nas ruas as opiniões se divergem. Alguns motoristas são favoráveis à volta do estacionamento rotativo e outros são contrários. Fato é que o assunto é polêmico e gera muitas dúvidas.

Alguns vereadores já se mostraram contrários alguns pontos do projeto, como a cobrança para as motocicletas. Classificaram ainda o projeto como vago pois há falta de informações importantes para que seja votado.

De acordo com o último Censo realizado, em 2016, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Pará de Minas possui 26.528 carros, 5.048 caminhonetes, 16.841 motocicletas e 4.635 motonetas.

Caso seja aprovado, as motocicletas pagarão 1/3 do valor pago pela vaga de carro, o que muita gente considera inadequado, já que na região apenas Pará de Minas cobraria rotativo de veículos de duas rodas.

Questionado sobre esta exclusividade na cobrança, o prefeito Elias Diniz (PSD) pede sensibilidade dos vereadores ao votar o projeto, necessário para o bom fluxo de veículos e pedestres em Pará de Minas. Acrescenta que cobrar o estacionamento rotativo de motocicletas é questão de justiça e trará benefícios para toda a comunidade:


Elias Diniz
eliasfaixaazul

Na reunião da Câmara de Vereadores do dia 6 de maio foi apresentado estudo que mostra quais ruas devem receber o estacionamento rotativo. O levantamento feito pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano consta que as ruas Antônio de Melo, Benedito Valadares, Coronel João Alves, Antônio Novato, Melo Sobrinho, Rosário, Cruzeiro, Coronel Domingos, Feliciano de Abreu, Vigário Paulino, Lucrécia Correia de Melo, Oito de Maio, Expedicionários, Tiradentes, Doutor Lage, Sacramento, Francisco Sales, São José, Doutor Higino, Manoel Batista, Major Silvino, Major Manoel Antônio, Nossa Senhora das Graças, Tenente Coronel Roberto, Major Fidélis, São Paulo e Alferes Esteves e as praças Torquato de Almeida, Galba Veloso, Melo Viana, Padre José Pereira Coelho e Afonso Pena devem passar a cobrar pelo estacionamento. O levantamento mostra também quantas vagas há em cada rua e qual lado da via terá cobrança. Serão disponibilizadas de 10 a 20% das vagas para motos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!