HNSC só com as portas abertas não atende necessidades do município, diz secretário de Saúde

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A eterna crise do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) continua sendo discutida pelas autoridades paraminenses. O problema vem ficando cada vez mais sério e preocupante ao longo dos últimos anos.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A conta da área da saúde nunca fecha porque a tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) está defasada há muitos anos e não cobre o crescente aumento dos custos com cirurgias, medicamentos, internações, entre outros.

De acordo com a diretoria da entidade, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) vem atrasando os repasses da chamada Rede-Resposta que é responsável por manter os plantões no pronto socorro do único hospital de Pará de Minas.

Enquanto isso, continuam as negociações com a Secretaria Municipal de Saúde, que garante estar enviando rigorosamente os R$ 170 mil mensais como verba de subvenção para a instituição de saúde.

Porém, o poder público municipal quer algumas garantias e retorno dos investimentos financeiros que são feitos. Paulo Duarte, secretário municipal de Cultura, Comunicação Institucional, Esportes, Lazer e Turismo, e interino da Saúde, frisa a importância de gerenciar bem o dinheiro público.

Ele afirma que o HNSC precisa apresentar detalhadamente quais os serviços que estão sendo prestados aos usuários do SUS. Deixa claro que não adianta apenas manter as portas do hospital abertas:


Paulo Duarte
hnscpauloduarte1

Garante que estão sendo contratados serviços de saúde do HNSC. Deixa claro que é preciso definir como serão gastos os recursos com as cirurgias eletivas, por exemplo. Tudo é levado em conta para controle dos gastos:

Paulo Duarte
hnscpauloduarte2

O secretário explica que é preciso ficar claro como é o fluxo do atendimento realizado pelo hospital. Isso para evitar que o dinheiro apenas abra as portas do HNSC e outros serviços terão que ser pagos:

Paulo Duarte
hnscpauloduarte3

A demanda mais urgente é em relação à fila de espera das cirurgias eletivas. São mais de 1.500 pessoas precisando de um procedimento cirúrgico pelo SUS em Pará de Minas, como informa o secretário municipal de Saúde:

Paulo Duarte
hnscpauloduarte4

Nesta terça-feira (18) a reportagem do Portal GRNEWS não conseguiu contatar os diretores do HNSC para ouvir a versão da instituição de saúde das questões abordadas pelo secretário municipal de Saúde.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!