Não dá para acabar com caramujos e paraminenses precisam tomar certos cuidados, afirma biólogo

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

 
As queixas são originadas em vários bairros de Pará de Minas, em especial dos moradores do bairro Jardim das Piteiras. Eles se mostram preocupados com a infestação de caramujos que reapareceram em grande quantidade durante o período chuvoso.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter


Os moluscos se alimentam de vegetais em decomposição e folhas verdes e podem surgir em hortas. Eles não gostam de locais quentes e por isso buscam umidade e alimento e se reproduzem em grande quantidade.

A administração municipal recebeu informação indicando que um morador teria montado um criadouro desses caramujos na cidade. Atualmente o cidadão estaria morando em outra cidade e deixou o problema para trás.


É necessário fazer o recolhimento dos animais de forma correta, com uso de equipamentos de proteção como luvas. De acordo com o biólogo Adelmo Lemos, todo ano ocorre esta infestação de caramujos em alguns locais.

Explica que os caramujos podem alojar um verme e expeli-lo nas fezes. Entretanto, não existe nenhum registro na Vigilância Epidemiológica sobre doenças provocadas pelos caramujos:


Adelmo Lemos
caramujosinfestacaoadelmolemos1

Deixa claro que é praticamente impossível exterminar a praga porque o Jardim das Piteiras possui uma lagoa com vegetação ciliar. Um ambiente muito propício para os caramujos se alimentarem e reproduzirem:

Adelmo Lemos
caramujosinfestacaoadelmolemos2


O especialista alerta para a necessidade de sempre lavar verduras e legumes com água sanitária para evitar o contágio com alguma doença pelo consumo de folhas contaminadas pelos caramujos:

Adelmo Lemos
caramujosinfestacaoadelmolemos3

Outro agravante são as conchas dos caramujos mortos que podem acumular água parada e se tornar um criadouro do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue e outras doenças. Por isso é importante fazer o recolhimento:

Adelmo Lemos
caramujosinfestacaoadelmolemos4


Mais informações podem ser obtidas nos departamentos de Vigilância Sanitária e Vigilância Epidemiológica. Os telefones de contato são: (37) 3231-7722 e 3236-4909.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE