Acusado de cometer primeiro caso de feminicídio em Pará de Minas será julgado pelo Tribunal do Júri

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Um crime bárbaro foi registrado na tarde do dia 14 de julho de 2015 e chocou a população de Pará de Minas. Á época Cléria Maria Rezende, de 51 anos, morreu atropelada por uma picape Strada, no bairro Redentor.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O atropelamento aconteceu na rua Tânia Maria Campos e segundo testemunhas a vítima foi arrastada pelo veículo e prensada contra um muro. O motorista seria o namorado dela, de 55 anos.

Ela chegou a ser socorrida pelo resgate do Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital Nossa Senhora da Conceição em estado grave. Apesar da assistência médica que recebeu, não resistiu e acabou falecendo.

O namorado não foi encontrado pela Polícia Militar durante as diligências. O suspeito de ser o autor do assassinato se apresentou na 3ª Delegacia Regional da Polícia Civil no dia 24 de julho de 2015, acompanhado de dois advogados.

Ele foi ouvido pelo então delegado de Homicídios, Francis Diniz Guerra. Durante a oitiva o suspeito negou a intenção de matar a namorada, mas foi indiciado por homicídio e encaminhado para a penitenciária Dr. Pio Canedo.

Na ocasião o delegado o indiciou pelo primeiro caso de feminicídio em Pará de Minas. O delegado informou que a vítima já tinha registrado ocorrências devido as ameaças que estaria sofrendo.

Dois anos e três meses depois o acusado será julgado pelo Tribunal do Júri. A audiência acontecerá na próxima quarta-feira, 18 de outubro, a partir das 9 horas, no plenário da Câmara Municipal.

De acordo com o advogado Alair José Silva, assistente de acusação, o crime gerou uma grande repercussão devido à crueldade. Será o julgamento do primeiro caso de feminicídio de Pará de Minas:


Alair José Silva
julgamentoalair1

O operador do Direito ressalta que o julgamento será aberto ao público e a população poderá acompanhar os trabalhos e ver a sentença final. Ele espera realizar um bom trabalho perante o tribunal para que a Justiça seja feita:

Alair José Silva
julgamentoalair2

O suspeito continua preso na penitenciária Dr. Pio Canedo em Pará de Minas. O feminicídio é classificado como crime hediondo segundo o Código Penal. O julgamento deverá durar horas e ao final o juiz dará a sentença com base na lei.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!