Vigilância Sanitária fiscaliza estabelecimentos comerciais em Pará de Minas a procura da cerveja Belorizontina

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os brasileiros apreciadores de cerveja, especialmente os mineiros, estão receosos desde o início deste ano. É que após notificações à Secretaria de Estado de Saúde (SES) que pacientes contraíram a síndrome nefroneural, as investigações iniciaram e segundo a Polícia Civil (PC) as 17 pessoas ficaram doentes após ingerir a cerveja Belorizontina, produzida pela Backer. Dois lotes, segundo a PC estão contaminados com dietilenoglicol (DEG), substância encontrada também no sangue de dois dos oito pacientes internados.

Desde o início das investigações duas pessoas morreram em decorrência da doença, segundo a Polícia Civil. As duas vítimas tinham 55 e 76 anos. Outra morte em Pompéu também é investigada. Uma jovem de 23 anos de Itaúna também deu entrada no Hospital Manoel Gonçalves na tarde de terça-feira (14) com sintomas da doença.

A recomendação agora é ninguém tome nenhum dos lotes da cerveja Belorizontina. O pedido foi feito pela diretora de marketing da Backer, Paula Lebbos. A cervejaria não sabe como ocorreu a contaminação já que não utiliza o dietilenoglicol no resfriamento dos tanques.

Nas cidades mineiras o alerta é máximo nas Secretarias Municipais de Saúde. Forças-tarefa são realizadas para fiscalizar os locais que vendem este tipo de produto.

Em Pará de Minas as fiscalizações tiveram início nesta quarta-feira, 15 de janeiro. Todos os fiscais foram instruídos a visitar dos grandes supermercados, a bares, mercearias e pequenas lojas que vendam cervejas. Eles vão olhar se há comércio da Belorizontina, farão o termo que será assinado pelo proprietário que ficará responsável pelo produto e ainda orientarão sobre a não comercialização da marca, como contou ao Portal GRNEWS o diretor da Vigilância Sanitária Vander da Silva Rodrigues:

Vander da Silva Rodrigues
vanderbelorizontina1


Vander acredita que há cervejas do lote contaminado em Pará de Minas, já que os paraminenses tem costume de comprar a marca. E faz um apelo aos paraminenses que fiquem atentos:

Vander da Silva Rodrigues
vanderbelorizontina2

A expectativa é que todos os comércios sejam visitados e o proprietário pode procurar a Vigilância Sanitária para mais informações:

Vander da Silva Rodrigues
vanderbelorizontina3

Os casos notificados, que somam 17 até a tarde de quarta-feira (15), não incluem os de Itaúna e de Pompéu, que ainda estão em investigação. Segundo a SES, os registros se concentram em Belo Horizonte com 12 casos, e os outros cinco em Ubá, Viçosa, São Lourenço, Nova Lima e São João Del Rei.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!