Agosto Lilás destaca a importância de combater a violência contra a mulher

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A violência contra a mulher deu origem a campanha do Agosto Lilás. O uso de cores para chamar a atenção da sociedade para temas relevantes se transformou em uma marca registrada nos últimos anos.

Vale ressaltar que o Brasil ocupa o 5º lugar entre os países mais violentos do mundo quando o assunto é violência doméstica contra mulheres. Constantemente são registradas várias denúncias na Justiça.

Decretada pelo Congresso Nacional e sancionada em 7 de agosto de 2006, a lei Maria da Penha entrou em vigor no dia 22 de setembro de 2006. Ela é considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como um marco.

A entidade a reconhece como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres. Este é outro motivo da campanha Agosto Lilás ter começado pelo país.

Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a lei Maria da Penha contribuiu para uma redução de 10% na taxa de homicídios contra mulheres dentro das residências das vítimas.

Em Pará de Minas a realidade também não é diferente. De acordo com Maria Angélica Varela Franco, coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) a violência psicológica é a que mais preocupa:


Maria Angélica Varela Franco
violenciacontraamulhermariaangelica1

Infelizmente muitas vítimas tem se recusado a denunciar os agressores por medo de represálias. Essa cultura de omissão precisa ser mudada para que os crimes parem de acontecer, principalmente no seio da família:

Maria Angélica Varela Franco
violenciacontraamulhermariaangelica2

Qualquer violação de direitos da mulher pode ser denunciada a Polícia Militar, a Polícia Civil, ao Ministério Público e ao CREAS. Todas as medidas protetivas prevista em lei serão adotadas e os culpados serão punidos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
error: Conteúdo Protegido!