Mais de 40 produtos estão mais caros na Ceasa e paraminense deve pesquisar na hora de comprar frutas, verduras e legumes

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O excesso de chuvas não se resume a alagamentos e o tempo mais fresco. Ele impacta também na mesa e claro, no bolso do consumidor. Em Minas Gerais, a instabilidade no clima já mostra variações nos preços de frutas, verduras e legumes. Os sacolões já compram mercadorias acima do preço normal e infelizmente não conseguem segurar por muito tempo o valor antigo e acabam elevando os valores.

De acordo com a direção da Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. (Ceasa Minas) a variação é alta e depende da produção. O chuchu por exemplo era vendido a R$ 2,89 o quilo no dia 6 de dezembro, e iniciou a semana mais barato, a R$ 2,36. Caso também do abacaxi. No dia 6 a dúzia era vendida a R$ 45, e nesta semana o preço baixou para R$ 40.

Se 26 produtos vendidos na Ceasa baixaram, 42 tiveram alta em apenas três dias. Caso da couve-flor que era vendida a R$ 10 e hoje a caixa com seis unidades já custa R$25, aumento de 150%. O quiabo, comidinha típica do tempo mais frio também está mais caro 50%. A moranga, o pepino, jiló, berinjela, maçã, beterraba, laranja e os ovos também estão mais caros.

Em um sacolão localizado no Centro de Pará de Minas, o tomate e a banana tiveram grande variação nas últimas semanas. O comerciante não conseguiu segurar o preço baixo por muito tempo e teve que repassar ao cliente.

Ao Portal GRNEWS, a vendedora Monalisa Aparecida de Amorim explica que os clientes já perceberam a alta e por isso o jeito é fazer algumas trocas pra não pesar tanto no bolso:

Monalisa Aparecida de Amorim
monalisaaparecidaverduras1


Alencar Domingos foi às compras e constatou a alta nos preços. Mas o problema mesmo, segundo ele, é o valor do quilo de carne. As verduras e a troca por outras carnes e ovos ajudam a manter o orçamento em dia:

Alencar Domingos
alencarverduras1


Ainda segundo a Ceasa Minas, a situação permanece até meados de maio, quando as temperaturas ficam mais amenas e o período de chuvas passa. Por isso é importante que o consumidor sempre pesquise os preços e opte pela troca dos hortifrúti mais caros pelos mais baratos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!