Águas de Pará de Minas tranquiliza população e por enquanto não há risco de racionamento

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

As previsões de tempo não estão se confirmado nos últimos dias. Sites e aplicativos mostram que a semana seria de chuva em Pará de Minas e cidades vizinhas. Mas as pancadas anunciadas ainda não chegaram e muitos paraminenses estão preocupados.

Além de querer um ar mais úmido e melhorar as doenças respiratórias típicas desta época do ano, os paraminenses estão apreensivos quanto a um possível racionamento de água na cidade.

O município viveu momentos tristes e difíceis no passado, sendo que alguns bairros ficaram sem abastecimento por até 20 dias. Após a chegada da concessionária Águas de Pará de Minas a situação mudou com a construção da adutora no Rio Paraopeba. Com vazão de 284 litros por segundo (l/s), uma média de um milhão de litros captados a cada hora, a água era bombeada até a Estação de Tratamento de Água (ETA) localizada no bairro Nossa Senhora das Graças, tratada e distribuída aos imóveis.

Com o rompimento da barragem de Brumadinho em janeiro, a captação foi paralisada e desde então Pará de Minas é abastecida pelos mananciais do córrego de Paivas, ribeirão Paciência e os poços profundos. Recentemente a Vale terminou a obra do reservatório localizado na região de Córrego do Barro até a adutora, e a empresa também está utilizando este recurso.

Mas os moradores estão preocupados. Com a falta de chuva, os reservatórios devem estar no limite e o superintendente da Águas de Pará de Minas, Rodrigo Assad Macool, adiantou ao Portal GRNEWS ainda em setembro, que caso não chovesse nos próximos dias a ameaça de um racionamento era real.

Para saber como está a situação atual, a reportagem do Portal GRNEWS conversou com a gerente de Operações da concessionária, Márcia Regina Freiberg. Ela garante que por enquanto, os paraminenses podem ficar tranquilos, pois não há risco de racionamento de água:


Márcia Regina Freiberg
marciafreibergsitagua1

Mesmo com a atual vazão conseguindo abastecer os imóveis tranquilamente, a concessionária tem feito análises quase que diariamente com o objetivo de avisar o quanto antes a população caso um novo racionamento seja necessário.

Márcia Freiberg pede a todos os consumidores que não desperdicem água:

Márcia Regina Freiberg
marciafreibergsitagua2

Sobre a adutora no Rio Pará, que será custeada pela mineradora Vale S.A., as obras tiveram início nesta semana. A vazão será a mesma que era captada no Paraopeba, de 284 l/s. a tubulação terá aproximadamente 47 km de extensão chegando até a ETA localizada no bairro Nossa Senhora das Graças.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!