Paraminenses reclamam de mudança do setor da Saúde para o antigo Pronto Atendimento

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

“Pra que facilitar a vida da população né!! Elias sempre fazendo Mais com Menos!! Mais transtorno para população e menos eficiência nos serviços”. Foi assim que se manifestou uma leitora do Portal GRNEWS nas redes sociais.

Essa foi apenas uma das queixas sobre a mudança do setor administrativo da Secretaria Municipal de Saúde para o antigo prédio do Pronto Atendimento Municipal José Porfírio de Oliveira, localizado no bairro Senador Valadares, em Pará de Minas.

A equipe começa a trabalhar novo endereço nesta quinta-feira, 11 de julho, mas a notícia foi antecipada pelo Portal GRNEWS na terça-feira, 9 de julho, e a maioria da população não gostou da ideia.

Nas redes sociais muita gente reclamou da mudança do setor administrativo da Saúde para o antigo P.A.. Uma leitora disse que o local é “muito distante, penso nas pessoas que não tem condições financeiras e físicas”. Já outro leitor acha que a mudança é uma “canseira”, entre outras manifestações contrárias a mudança.

É que nas entrevistas falando sobre a mudança para o bairro Senador Valadares, o secretário municipal de Saúde Paulo Duarte e o prefeito Elias Diniz (PSD) confirmaram que em breve, no máximo outubro, os serviços oferecidos na Policlínica Municipal Nossa Senhora da Piedade e no Centro de Atenção à Saúde da Mulher e da Criança (CASMUC) ambos na região central, serão transferidos para o Ambulatório Médico de Especialistas (AME) que está em fase final de construção.

Daí a região do Senador Valadares se tornará um complexo de saúde, pois ali ficarão instalados o AME, setor administrativo da Saúde, Transporte Fora de Domicílio (TFD), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

As mudanças para um só local facilitam a partir do momento que a população pode resolver todas as questões da saúde na mesma área. A proposta é dar celeridade a todo o processo que pode ser burocrático na maioria das vezes.

Porém é preciso pensar que a maior parte da população paraminense anda de ônibus coletivo, ou seja, precisa do transporte da Turi para chegar até o complexo de saúde do Senador Valadares.

A reclamação principal destes usuários é pela quantidade de ônibus que passam naquela região e os horários, considerados poucos. Assim, como a prefeitura pretende levar a Saúde para aquele lado da cidade é preciso estar atento a como a população vai chegar até lá.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!