Inédita na região, cirurgia no cérebro é realizada com sucesso em paraminense que ficou acordado tocando teclado

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Há seis anos o músico Airton Alves Rodrigues, na época com 49 anos, sentiu alguns incômodos e um lado do corpo ficava dormente. Foi aí que procurou ajuda médica e após uma tomografia descobriu o câncer. A primeira medida foi realizar uma biópsia e iniciar o tratamento.

Hospital São João de Deus/Divulgação

Alguns anos depois procurou o Hospital São João de Deus (HSJD) em Divinópolis onde acompanhado pelo neurocirurgião Thales Morais realizou novas cirurgias. Após a última intervenção, Airton vivia bem quando descobriu que o tumor havia voltado e reativado uma área sensível, comprometendo o desempenho de sua profissão.

Foi aí que o médico junto à equipe resolveu fazer uma craniotomia. A ressecção do glioma cerebral foi realizada com Airton acordado. O procedimento é raro e ele foi anestesiado apenas na região onde foi feita a cirurgia.

Hospital São João de Deus/Divulgação

Com o paciente acordado é possível evitar sequelas na fala, visão e movimentos e foi aí que a equipe médica decidiu fazer uma cirurgia inovadora na região Centro-Oeste mineira: retirar o tumor do Airton com ele acordado, conversando e fazendo o que mais gosta, que é tocar teclado. Assim foi possível ressecar a lesão e preservar o máximo de fibras neuronais sadias.

A cirurgia foi um verdadeiro sucesso e na segunda-feira (05) ele retornou pra casa no bairro São Francisco. A reportagem do Portal GRNEWS foi até lá pra saber como o Airton está. Atento a tudo, falando e sorridente, ele contou como tudo aconteceu:

Airton Alves Rodrigues
airtonalvescirurgiacerebro1


Em nenhum momento durante a cirurgia, Airton precisou ser entubado, o que é raro em casos como este. O músico conta que não ficou nervoso quando recebeu a notícia e a fé e o amor o ajudam a sair dessa com muita disposição:

Airton Alves Rodrigues
airtonalvescirurgiacerebro2

Com a saúde no Brasil tão criticada pela maioria dos brasileiros, Airton só tem elogios, especialmente pela humanização com que foi tratado pelas equipes:

Airton Alves Rodrigues
airtonalvescirurgiacerebro3

Agora Airton iniciará a fisioterapia e espera que em no máximo seis meses esteja de volta aos palcos fazendo o que mais gosta.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!