Mais de 10 granjas da região de Pará de Minas ainda não se adequaram às normas de biosseguridade

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Em 2007 o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou a Instrução Normativa 56 que traz normas de adequação das granjas avícolas de todo o país.

Em Minas Gerais o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é o responsável por fiscalizar estas adequações que devem ser feitas por todos os granjeiros que devem comprovar seguir normas de biosseguridade. Além de toda a documentação, eles precisam fazer adequações físicas na propriedade, como tipo de tela a ser usado, a entrada de funcionários é monitorada, entre outras mudanças exigidas para evitar doenças como a gripe aviária, que traria prejuízos para o produtor e a economia em geral.

Em Pará de Minas são 227 granjas ativas, uma média de 800 galpões com 14 milhões de aves alojadas. Destas 214 estão registradas, ou seja, se adequaram às exigências da instrução normativa.

Foi realizada uma força-tarefa na última semana e 36 granjas fiscalizadas. Destas, 14 ainda não estavam adequadas e as outras passaram na vistoria estando aptas a continuar o trabalho.

Segundo o médico veterinário do IMA, Gustavo Ribeiro Fonseca, as granjas que ainda precisam de adequação, devem se regularizar o quanto antes para continuarem alojando os pintinhos:


Gustavo Ribeiro Fonseca
gustavoribeiroforçatar1

Gustavo Ribeiro lembra que as adequações seguem as normas do MAPA e asseguram a não entrada de doenças aviárias no país:

Gustavo Ribeiro Fonseca
gustavoribeiroforçatar2

As 13 granjas que ainda não estão de acordo com as normas, devem fazer as adequações necessárias e solicitar a vistoria da equipe do IMA. O escritório regional está localizado no Parque de Exposições Francisco Olivé Diniz, no bairro João Paulo II.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!