Pará de Minas registrou mais de 150 casos de AIDS em 2015 e ONG’s realizam ações educativas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

parademinas_multaagua
A Associação Cidadãos Posithivos Sempre Viva (ACP Sempre Viva) promoverá durante o Carnaval 2016, mais uma ação do projeto Município Posithivo, em Pará de Minas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Nos últimos anos o número de pessoas contaminadas pelo vírus HIV em Pará de Minas aumentou consideravelmente, principalmente entre os jovens que não se previnem de maneira adequada.

Mesmo com números preocupantes, de acordo com Rose Campos, presidente da organização não governamental (ONG), “os dados oficiais ainda não refletem a realidade doença em Pará de Minas e infelizmente eles são maiores”.

Segundo dados oficiais do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, até o ano de 2015 foram notificados 156 casos de soropositivos na cidade, sendo 113 homens e 43 mulheres, para uma população estimada em 91.158.

“A Aids cresce assustadoramente entre adolescentes e jovens que iniciam sua vida sexual cada vez mais precocemente. Mas, o crescimento é também alarmante entre mulheres, casais heterossexuais, na população rural e na terceira idade, o que comprova que o vírus não se restringe a determinados grupos”, afirma Rose Campos.

A enfermeira e coordenadora do projeto Município Posithivo, Carina Araújo Souza, disse que “foi iniciado o projeto com o desafio de criar em Pará de Minas uma cultura continuada de enfrentamento da epidemia de Aids. Combater preconceitos e paradigmas em questões relacionadas à sexualidade, formar multiplicadores com o objetivo de disseminar informações corretas e atualizadas sobre o assunto. Sem nenhuma dúvida, avançamos! Mas, ainda há muito o que se fazer e precisamos do apoio da população, das empresas, do poder público e da sociedade civil organizada”.

O projeto Município Posithivo é uma resposta para o enfrentamento do fenômeno da interiorização de AIDS – disseminação de casos de grandes metrópoles para municípios de médio e pequeno porte. Seu objetivo é transferir conhecimento, articular, promover e apoiar ações contra o preconceito e a favor da prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis, entre elas o HIV e as Hepatites Virais.

A Associação Cidadãos Posithivos Sempre Viva é uma (ONG) sem fins lucrativos, fundada em 2004, pela união de pessoas engajadas no combate à epidemia de Adis.

O Rotaract Club também está engajado na campanha de conscientização, especialmente dos jovens, em Pará de Minas. Segundo Nilton Ferreira de Oliveira Júnior, membro da entidade, serão formadas equipes de distribuição de panfletos educativos e preservativos em clubes e boates onde serão promovidos bailes de Carnaval para mostrar os riscos de se contrair a AIDS:

Nilton Ferreira de Oliveira Júnior
cmpnhaidsnfojr1

Apesar dos avanços no tratamento da AIDS desse a descoberta do primeiro caso há 33 anos, seus números ainda são impressionantes. Estima-se que atualmente há no mundo 35 milhões de pessoas infectadas com o vírus HIV, das quais 2,1 milhões se contaminaram em 2013 e 19 milhões delas não sabem que tem o vírus.

O número de mortos por AIDS no mundo diminuiu em 2013, com 1,5 milhão de mortos (-11,8% em um ano), a redução mais importante desde o pico em 2005, segundo a UNAIDS, o programa que coordena as ações das diferentes agências da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o tema.

Cerca de 800 mil desses casos estão no Brasil, e mais de 50% deles estão concentrados na região sudeste. Um relatório divulgado pela UNAIDS revela que o número de infecções com o vírus aumento 11% no Brasil entre 2005 e 2013, indo na contramão da média global.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!