Prefeito destaca obras preventivas e tranquiliza a população sobre abastecimento de água em Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O rio Paraopeba é, desde o ano de 2015, a principal fonte de captação de água para atender a demanda do município de Pará de Minas. No período de seca ou quando os mananciais estão com pouca vazão, é lá que a concessionária captava água bruta, para tratá-la e abastecer os paraminenses.

Mas desde o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho em 25 de janeiro de 2019 que a água do rio está contaminada e a população preocupada sobre um possível racionamento.

Para minimizar os impactos, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), prefeitura e a concessionária Águas de Pará de Minas firmaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a mineradora. No acordo estão previstas obras para garantir o abastecimento contínuo, mesmo no período de estiagem.

A Vale deverá construir uma adutora no rio Pará que estará ligada diretamente à Estação de Tratamento de Água (ETA) no bairro Nossa Senhora das Graças. Além disso, caso necessário, carros-pipa deverão ser usados e poços artesianos também serão perfurados.

Um reservatório na região de Córrego do Barro, que já existia, será interligado à adutora da concessionária que presta serviços no município e dentro de um mês deve estar pronto. O prefeito Elias Diniz (PSD), que visitou o canteiro de obras nesta sexta-feira, 5 de abril, disse que tudo está dentro do prazo estipulado:


Elias Diniz
eliasdinizvale1

O prefeito salientou ainda que estas obras são preventivas. O objetivo é amenizar os transtornos causados com a paralisação da captação no Paraopeba:

Elias Diniz
eliasdinizvale2

Com a execução dos projetos para garantir o abastecimento contínuo no município, mesmo em época de seca, o prefeito pede que a população não armazene água.

De acordo com os agentes de combate a endemias, muita gente tem estocado água em casa com medo de um possível racionamento. Na maioria destes reservatórios há focos do Aedes aegypti, o que fez aumentar os números de casos em Pará de Minas e a cidade enfrenta um surto da doença:

Elias Diniz
eliasdinizvale3

O projeto de construção da adutora no rio Pará está em fase final e segundo o Termo de Ajustamento de Conduta, a obra deve ser entregue à população até 15 de maio de 2020. Caso a Vale não cumpra os termos deverá pagar multa diária de R$ 100 mil.

Importante ressaltar que a gerente de Operações da concessionária Águas de Pará de Minas Márcia Regina Freiberg também disse a reportagem do Portal GRNEWS, que mesmo com o fim do período de chuvas, o abastecimento está normal com a água captada no ribeirão Paciência, córrego dos Paivas e poços artesianos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!