Procon de Pará de Minas pede que Unimed Centro-Oeste mantenha contratos de inadimplentes durante pandemia

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Procon de Pará de Minas tem atuado junto ao Departamento de Vigilância Em Saúde no intuito de fiscalizar estabelecimentos comerciais que supostamente estejam abusando de preços de produtos utilizados durante a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), como álcool gel, luvas e máscaras.

O órgão também solicitou à Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) e a concessionária Águas de Pará de Minas que não suspendem o abastecimento de luz e água de clientes inadimplentes durante este período.

Agora o Procon fez novo pedido à Unimed Centro-Oeste. Direcionado aos três diretores, o ofício encaminhado pelo coordenador do Procon Bruno Soares de Souza, faz recomendações sobre medidas de combate ao novo coronavírus e proteção aos consumidores.

O Procon pede que a Unimed se “abstenha de efetuar a suspensão/interrupção dos planos de saúde dos consumidores inadimplentes ou em vias de encerrar o contrato”.

A justificativa para a recomendação é em razão das medidas de restrição ao convívio social e quarentena, que trará impactos na economia e poderão reduzir o número de empregos formais e assim os vínculos contratuais com os planos de saúde.

O ofício ainda lembra que “o adiamento de alguns atendimentos não enquadráveis na definição de urgentes ou emergentes podem trazer riscos aos consumidores. É o caso, por exemplo, dos tratamentos para câncer.”

O documento é assinado pelo coordenador Bruno Soares de Souza e também pelo Procurador-Geral do Município Hernando Fernandes da Silva.

O Portal GRNEWS entrou em contato com a Unimed Centro-Oeste. O setor financeiro informou que ainda não foi tomada nenhuma decisão a respeito da recomendação do Procon. Disse ainda que quando isso ocorrer todos serão comunicados.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!