Casos de COVID-19 aumentam e secretário diz que municípios da região negaram ajuda para hospital em Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Na semana passada a região de Pará de Minas se assustou com a quantidade expressiva de casos confirmados do novo coronavírus. Em Pitangui, os números subiram para 76 registros em um curto período após pacientes testarem positivo para a doença. Como o Portal GRNEWS mostrou, a cidade fechou vários setores e instalou barreiras sanitárias em todas as entradas.

Em Onça de Pitangui, mesmo com números baixos, dois confirmados até esta segunda-feira (29), a cidade também publicou um novo decreto, suspendendo até mesmo eventos em casas e propriedades rurais.

Em Nova Serrana já são 80 casos e três óbitos confirmados. Outros 127 casos são suspeitos e uma morte também está em investigação.

Pará de Minas é sede da microrregião e por isso a preocupação. Caso estes pacientes tenham situação agravada, eles são transferidos para o município que tem mais condições de atendê-los. O Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) atende outros sete municípios e está apto, segundo o Ministério da Saúde, a atender todos os pacientes da região.

O Portal GRNEWS ouviu o secretário Municipal de Saúde Wagner Magesty que está preocupado com a situação. Segundo ele foram realizadas reuniões com representantes de todos estes municípios, mas eles negaram ajuda para bancar os gastos de um hospital de campanha, que seria feito em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de Pará de Minas e custeado pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Rio Pará (Cispará). Enquanto Pará de Minas se preparou para um momento de pico, outras cidades não se preocuparam com a possibilidade de aumento de casos:


Wagner Magesty
wagnermagestysitpreocupa1

Para o secretário, a região precisa se preocupar em melhorar os equipamentos públicos para evitar que a saúde entre em colapso. Inclusive ele garantiu que levará a situação para conhecimento do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG):

Wagner Magesty
wagnermagestysitpreocupa2

Sobre Pará de Minas seguir as novas determinações do governo estadual que recuou recentemente algumas flexibilizações, Wagner Magesty é enfático ao dizer que as condutas da população é que ditam as regras. Quanto menos abusos, mais flexibilizações podem acontecer:

Wagner Magesty
wagnermagestysitpreocupa3

Pará de Minas tem atualmente 10 leitos no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição e outros sete instalados no Hospital Municipal Padre Libério (HMPL). No HMPL os leitos são de uso exclusivo da população paraminense e no HNSC podem ser utilizados por toda a região, já que o hospital é porta aberta, ou seja, trabalha através do Sistema Únicos de Saúde.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!