Pará de Minas inicia campanha de vacinação contra a gripe. Saiba onde se vacinar

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

vacina_gripe1
O aumento no número de casos e de mortes causados pela gripe H1N1 preocupa as autoridades. Por esta razão, o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais fizeram uma recomendação aos municípios para que fosse antecipada a campanha de vacinação contra a gripe devido o surto de gripe em alguns estados. A meta é imunizar a parcela da população que é mais suscetível a contrair o vírus influenza.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em Pará de Minas, a Secretaria Municipal de Saúde entendeu que não havia motivos para antecipar o cronograma de vacinação, uma vez que não foram registrados casos da doença no município. Com isso, a campanha terá início neste sábado (30), Dia D da vacinação contra a gripe em todo o Brasil.

A imunização não acontecerá em todos os postos de saúde devido ao número menor de doses. Por este motivo foram escolhidas as unidades de forma estratégica para facilitar o acesso da população à vacina.

Na área rural, a vacinação será realizada contra a gripe neste sábado (30) nas unidades de saúde dos distritos de Ascensão, Tavares de Minas e Torneiros;

Na área urbana de Pará de Minas as doses da vacina serão aplicadas nas seguintes unidades de saúde do CAIC, no bairro Santa Edwiges; bairro Dom Bosco; bairro Nossa Senhora de Fátima; bairro Padre Libério; bairro Providência; bairro São Cristóvão; bairro São Pedro; Vila Ferreira; bairro Santos Dumont (na unidade de saúde localizada na parte de baixo do bairro) e na Policlínica, localizada na praça Galba Veloso, região central de Pará de Minas.

Os profissionais da área de saúde aplicarão as vacinas neste sábado das 8 ás 17 horas. Todos devem levar o cartão de vacina.

Sobre o número insuficiente de doses da vacina contra a gripe, enviado inicialmente para Pará de Minas, o secretário municipal de Saúde Cléber de Faria Silva afirma que esta situação já foi resolvida. A quantidade de doses disponíveis para este sábado (30), Dia D, é suficiente e também para os dias seguintes. Acrescentou que já acertou com a Gerência Regional de Saúde em Divinópolis e serão liberadas gradativamente todas as doses necessárias para imunizar contra a gripe H1N1 todos os pará-minenses que fazem parte do grupo considerado público-alvo.

Deverão ser vacinadas contra a gripe as pessoas com idade acima de 60 anos, gestantes, crianças de 6 meses a menores de 5 anos e as mulheres que estiverem dentro do período de 45 dias após o parto, profissionais da saúde e pessoas com doenças crônicas.

De acordo com o Ministério da Saúde, pessoas com doenças crônicas devem apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Já pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde devem se dirigir aos postos onde estão registrados para receber a dose, sem a necessidade de prescrição médica.

Nesta Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe o público-alvo, de acordo com o Ministério da Saúde, totaliza 49,8 milhões de pessoas. A meta é imunizar pelo menos 80% dessa população, considerada de risco para complicações por gripe. Povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional também estão entre os grupos que vão receber a dose.

Ao todo, serão distribuídas, 54 milhões de doses que protegem contra três subtipos do vírus da gripe – A (H1N1), A (H3N2) e influenza B. Em todo o país, 65 mil postos de vacinação funcionam durante a campanha, que segue até o dia 20 de maio e conta com a participação de 240 mil profissionais de saúde.

O Ministério da Saúde também atesta que a vacina contra a gripe é segura e reduz complicações que podem produzir casos graves da doença, internações e óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Até 16 de abril, foram registrados 1.635 casos de influenza de todos os tipos no Brasil, sendo 83% (1.365) pelo vírus H1N1, além de 230 mortes. A Região Sudeste concentra o maior número de casos (976) de infecção por H1N1, sendo 883 no estado de São Paulo.

Em Minas Gerais foram registrados até 16 de abril, 44 casos da doença e 10 mortes causadas pela gripe H1N1.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!