Aposentadoria híbrida: entenda como funciona a junção dos trabalhos urbano e rural

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Uma nova decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) encheu de esperanças muitos brasileiros. Em 2008 foi criada a Lei 11.718 que autoriza a aposentadoria por idade híbrida, ou seja, os trabalhadores poderiam unir o tempo de trabalho na zona rural com o tempo de contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e com isso se aposentar por idade. Até 1991 basta o trabalhador apresentar comprovantes que atuava no meio rural e não é necessário fazer a contribuição previdenciária ao órgão. Somente a partir de 91 é que ele precisa pagar para poder se aposentar.

Mas nem todos os pedidos feitos ao INSS para aposentadoria híbrida eram aceitos e por isso foi para o STJ julgar. Os ministros entenderam que não cabe ao órgão esta decisão.

Portanto, comprovando o trabalho urbano e o rural, o trabalhador pode enfim ter a tão sonhada aposentadoria, como explicou ao Portal GRNEWS o advogado especialista em Direito Previdenciário, Márcio Campos:

Márcio Campos
marciopcaposhibrida1

Com um exemplo bem simples, o advogado explica como funciona a aposentadoria híbrida por idade:


Márcio Campos
marciopcaposhibrida2

O trabalhador precisa comprovar por meio de documentos, dele e da família, e apresentar ao INSS. Testemunhas também podem ajudar nesta comprovação:

Márcio Campos
marciopcaposhibrida3

Márcio Pereira Campos destaca ainda a importância desta decisão para milhares de brasileiros, que aguardam há anos receber os chamados “atrasados”:

Márcio Campos
marciopcaposhibrida4

Ao apresentar os documentos exigidos para a aposentadoria, o INSS também pode requerer outros comprovantes. E pra isso fará uma carta de exigências que tem que ser cumprida em 30 dias.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!