Pais devem levar recém-nascidos para realizar o Teste do Pezinho capaz de detectar várias doenças

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Usado no diagnóstico de sete doenças congênitas, o Teste do Pezinho é feito do terceiro ao quinto dia de vida do recém-nascido. O procedimento é gratuito e em Pará de Minas pode ser realizado em todas as unidades básicas de saúde e no Centro de Atenção à Saúde da Mulher e da Criança (CASMUC).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Trata-se de uma triagem com resultado em até 15 dias. É possível diagnosticar doenças como Fibrose cística, Anemia falciforme, Hipotireoidismo congênito, Deficiência de Biotinidase, Hiperplasia adrenal congênita, Toxoplasmose e Fenilcetonúria.

A descoberta precoce e o devido tratamento ajudam a evitar as sequelas. São feitos em média 95 testes mensais em Pará de Minas, através de uma parceria com o Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico (NUPAD) da Faculdade de Medicina da UFMG.

O NUPAD fornece as agulhas e os cartões onde são colocadas as gotas de sangue dos bebês, além do envelope para envio das amostras. Não é necessário agendamento do Teste do Pezinho.

As mães devem procurar as unidades de saúde portando a Certidão de Nascimento, o Cartão do SUS e o cartão de vacinação do recém-nascido. Também devem ser levados documentos pessoais do responsável e comprovante de endereço. O exame é obrigatório em todo o país.

De acordo com Juliana dos Santos Machado, coordenadora do CASMUC, todos os postos de saúde estão preparadas para atender as demandas dos exames. Também são feitas outras avaliações para garantir a saúde das crianças:

Juliana dos Santos Machado
julianasantos_teste1

O material colhido é enviado para a análise laboratorial em Belo Horizonte e o resultado chega dentro de poucos dias. Um problema que ocorre é que alguns os pais e responsáveis não buscam os resultados dos procedimentos:

Juliana dos Santos Machado
julianasantos_teste2

Quando é detectada alguma doença na criança o tratamento é iniciado de imediato. Os casos mais graves são levados para Belo Horizonte e contam com o acompanhamento dos profissionais do CASMUC.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!