Pará de Minas segue tendência estadual e registra redução no número de celulares roubados e furtados

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Até pouco tempo o cidadão que perdia ou tinha o aparelho celular roubado precisava contatar diretamente a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para solicitar o bloqueio do aparelho.

Mas esta situação mudou com a implantação em Minas Gerais da Central de Bloqueio de Celulares do Estado (CBLOC), que facilita o impedimento do uso do telefone caso o cidadão o perca de alguma forma.

As vítimas de furto ou roubo conseguem fazer o bloqueio rapidamente pela página da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP) utilizando apenas o número da linha ou se possível, a Identificação Internacional de Equipamento Móvel (IMEI).

De acordo com a CBLOC, mais de dois mil mineiros já solicitaram o bloqueio dos aparelhos furtados ou roubados apenas com o número da linha. Esta iniciativa desburocratizou todo o processo e ajuda inclusive na inibição do roubo de celulares. São cerca de 70 atendimentos semanais nesta categoria.

E a iniciativa da SESP já rendeu bons resultados a Minas Gerais. Em um ano houve redução de 30% no número de roubos de celulares no estado. Em 2017 foram registradas 61.269 ocorrências desse tipo contra 42.592 no ano passado. As principais vítimas, segundo o levantamento, são mulheres entre 18 e 24 anos.

Os dados positivos são comemorados pelos agentes de segurança pública, como a Polícia Militar que tem trabalhado inclusive na disseminação dessas informações que são de interesse público.

Em Pará de Minas o sargento Paulo Roberto Giardullo Pinto, assessor de comunicação da 19ª Companhia Independente de Polícia Militar, credita a redução aos esforços conjuntos:


Paulo Roberto Giardullo Pinto
paulogiardullocelular1

Para cadastrar o aparelho na Central bastam apenas três cliques e os profissionais da Secretaria de Segurança enviam os dados à Anatel que inutiliza o aparelho em no máximo 24 horas.

Em Pará de Minas, assim como em todo o Estado de Minas Gerais, houve redução no número de crimes deste tipo. Há também um dado importante.

Sargento Paulo Giardullo afirma que por causa do cadastro realizado assim que o crime aconteceu, muitos celulares encontrados com suspeitos foram identificados como sendo produto de furto ou roubo:

Paulo Roberto Giardullo Pinto
paulogiardullocelular2

Bloqueando o aparelho, o proprietário tem garantia que quem roubou o aparelho celular não poderá acessar informações pessoais.

É importante lembrar também que o aparelho fica bloqueado. A linha ou qualquer benefício junto a operadora de telefonia móvel continua sem alterações.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!