Segurança na Pio Canedo é monitorada e processos de progressão de pena não estão atrasados, afirma juiz

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


As rebeliões nos presídios das regiões Norte e Nordeste do país resultaram na morte de vários detentos. Para as autoridades em segurança pública, o motim foi causado pela guerra entre facções criminosas dentro das unidades.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

No Rio Grande do Norte há 11 dias os detentos tomaram o presídio de alcaçuz e o governo não consegue retomar o controle daquele espaço. Imagens mostram presos circulando livremente, subindo em telhados e usando aparelhos celulares. Uma vergonha dentro do sistema prisional.

Algumas manifestações de presos também aconteceram em penitenciárias dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. As disputas por espaço e comando vêm gerando graves conflitos e barbáries.

Só entre os dias 1º e 15 de janeiro desse ano foram registradas 134 mortes em presídios do Amazonas, Roraima, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, São Paulo e Paraná. Isso motivou uma reunião de emergência em Brasília.

O Ministério da Justiça anunciou um plano de ação para conter os motins e controlar a situação no sistema carcerário. Outros estados também ficaram em situação de alerta máximo para evitar manifestos violentos.

Muitos presos que fazem parte das organizações criminosas foram transferidos para penitenciárias federais de segurança máxima. Porém, o clima ainda é de muita tensão e exige cuidados do poder público.

Segundo o juiz Pedro Câmara Raposo Lopes, diretor do foro da Comarca de Pará de Minas, a carceragem da penitenciária Dr. Pio Canedo é monitorada por um serviço de inteligência. Ele afirma que o perfil dos detentos é diferenciado e todos esses fatores contribuem para que tudo transcorra sem problemas:


Pedro Câmara Raposo Lopes
penitenciariapedrocamararaposo1

As unidades prisionais de grandes centros abrigam presos de facções criminosas altamente organizadas. Na Comarca de Pará de Minas não existem atrasos nos processos da Vara Criminal e a progressão de pena ocorre conforme previstos nos prazos:

Pedro Câmara Raposo Lopes
penitenciariapedrocamararaposo2

A novidade é que dentro de alguns dias será a implantação de um sistema totalmente informatizado na tramitação dos processos, dando mais celeridade aos trabalhos. A equipe dos agentes penitenciários de Pará de Minas está trabalhando em sintonia e prestando um bom serviço a segurança pública:

Pedro Câmara Raposo Lopes
penitenciariapedrocamararaposo3

O presidente da República Michel Temer (PMDB-SP) já autorizou o uso das tropas da Força Nacional e das Forças Armadas para ajudar na segurança nos arredores dos presídios onde estão sendo registradas rebeliões. Os militares das Forças Armadas e da Força Nacional poderão realizar varreduras em presídios, mas não farão segurança dentro das penitenciárias.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!