Presidente reafirma que vai “cortar na carne” e apresentar projeto reduzindo pela metade salário dos vereadores

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


O presidente da Câmara Municipal de Pará de Minas Mário Justino da Silva está imbuído em legislar de acordo com suas convicções políticas e segundo ele, principalmente em consonância com aquilo que é cobrado pelo eleitorado paraminense.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Tanto que ao receber os projetos enviados pelo prefeito Elias Diniz (PSD) tratando da atualização do Código Tributário e reajuste da Planta de Valores Imobiliários, que por tabela aumenta o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), ele afirmou que os vereadores precisariam avaliar com muita calma o documento de mais de 100 páginas, que em suas palavras, visavam mexer no bolso da população de Pará de Minas.

Coerente com seu pensamento político, Mário Justino da Silva, foi o único a manifestar voto contrário a atualização do Código Tributário, que entre outros tributos, aumentará a Taxa de Resíduos Sólidos ou Taxa de Coleta de Lixo, cobrada na guia do IPTU.

Posteriormente ele estava entre os vereadores que não concordaram com a proposta do Executivo municipal de reajustar a Planta de Valores Imobiliários, resultando no aumento do IPTU. Apesar dos votos contrários o projeto que aumenta o IPTU foi aprovado em plenário.

Após a aprovação a revolta dos paraminenses foi grande e seis vereadores que votaram favoráveis convocaram a imprensa para dizer que apresentaria um novo projeto revogando o que aprovaram reajustando a Planta de Valores Imobiliários. Isso ocorreu em plenário e matéria seguiu para sanção do prefeito, que pode sancionar ou vetar o projeto.

No dia em que os vereadores prometeram entrar com o projeto revogando a matéria que aumentaria o IPTU, o vereador Márcio Lara também criticou o presidente da Câmara Municipal, Mário Justino da Silva, cobrando dele corte de gastos no Legislativo.

Disse ainda que o presidente estava em viagem à Brasília e que a Casa gastou cerca de R$ 20 mil com o buffet contratado para as solenidades de entrega de Títulos de Cidadania Honoraria e Diplonas de Honra ao Mérito.

Ao retornar de viagem, Mário Justino da Silva, classificou como infelizes as críticas recebidas.

Não satisfeito, ele usou a tribuna da Câmara Municipal na reunião da noite de segunda-feira, 16 de outubro, e falou sobre investimentos que estão sendo feitos no prédio do Legislativo, de Ação Civil Pública que a Câmara Municipal responde porque seus antecessores na presidência não cumpriram o orçamento como deveriam, entre outras coisas.

Acrescentou que se a meta dos vereadores é devolver dinheiro para a Prefeitura de Pará de Minas, era preciso cortar na carne e reduzir pela metade o salário dos vereadores, o que resultaria em economia anual superior a R$ 1,1 milhão.

A proposta feita por ele agradou os eleitores de Pará de Minas e também encontra apoio no vereador Marcos Aurélio dos Santos, que já se pronunciou favorável a proposta do presidente em reduzir pela metade os salários dos vereadores.

Durante a reunião realizada na noite desta segunda-feira, 23 de outubro, Mário Justino da Silva, reafirmou que apresentará o projeto, reafirmando a necessidade de “cortar na carne”:

Mário Justino da Silva
marioreducaosalarial

Mário Justino da Silva disse que vai intensificar as conversas com os demais vereadores sobre este projeto e depois distribuí-lo para o parecer das comissões, antes de o mesmo ser levado para votação em plenário. Apesar da intenção, não existe previsão sobre quando o projeto propondo a redução pela metade dos salários dos vereadores paraminenses será apresentado.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!