Copasa diz que muitos paraminenses inseriram dados incorretos no cadastro e avalia reabertura de posto de atendimento

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Desde que o posto de atendimento da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) foi fechado em Pará de Minas devido a pandemia do novo coronavírus, o Portal GRNEWS recebe diariamente reclamações de consumidores que ainda não conseguiram ser ressarcidos após acordo entre a estatal e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) através da 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pará de Minas.

É que de setembro de 2012 a abril de 2015, os consumidores pagaram a mais 40% pela taxa de esgoto, o que foi “equivocado, impertinente e incabível” de acordo com o MPMG. Por isso o promotor de Meio Ambiente Delano Azevedo entrou com uma ação civil pública para que a concessionária voltasse ao valor antigo da tarifa, que era de 50% sobre o valor pago pelo abastecimento de água.

Em novembro de 2019 veio à boa notícia para os paraminenses. Um acordo de restituição de valores devolverá a 34.562 consumidores as cobranças indevidas.

Em março de 2020 teve início o processo de cadastramento destes consumidores e dias depois foi aberto o posto de atendimento da Copasa, que tirou dúvidas e também realizou o cadastro de quem não conseguia fazer pelo site.

Mas com o fechamento os consumidores estão preocupados, pois não recebem nenhuma nova informação da Copasa e muito menos os valores devidos foram creditados, mesmo após realizar o cadastro pelo site.

Por causa destas reclamações o promotor Delano Azevedo Rodrigues fez novas cobranças à estatal. Através de um ofício, ele pede explicações sobre o não cumprimento do prazo de cinco dias úteis para depósito dos créditos e além de outras solicitações, pede a reabertura do posto de atendimento.

O Portal GRNEWS tentou contato com a Copasa durante toda esta semana e a resposta chegou nesta sexta-feira, 22 de maio. Segundo a assessoria de comunicação da concessionária, o site para cadastramento dos dados bancários está em funcionamento, podendo todas as pessoas que tem devolução a receber realizarem seu cadastramento.

A estatal pede ainda atenção na hora do cadastramento, pois grande parte das pessoas cadastradas inseriram dados incorretos e por isso, o processo não pôde ser concluído.

Sobre a possível reabertura do posto de atendimento na rua Sacramento, Centro de Pará de Minas, a Copasa garante que está estudando, junto ao Comitê Interno da COVID-19 e também com as autoridades de saúde do Estado, o melhor momento e a forma segura para a abertura do atendimento presencial e os procedimentos que deverão ser adotados, sob o ponto de vista de risco de contaminação tanto para os atendentes quanto para as pessoas que serão atendidas.

A concessionária também garante que quando isso ocorrer, a decisão será amplamente divulgada com datas e procedimentos para o agendamento.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!