Leitos disponíveis atendem a demanda momentânea em Pará de Minas, mas sem cuidados situação pode agravar

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O alerta foi feito pelo secretário municipal de Saúde Wagner Magesty, neste momento em que a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) continua assustando e provocando alterações no cotidiano das pessoas em todo o mundo. Os números atualizados constantemente também preocupam.

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins dos Estados Unidos, até o início desta noite de quarta-feira, 22 de abril, foram registrados mais de 2,6 milhões de casos de COVID-19. A doença também já matou quase 183 mil pessoas, enquanto outras 709 mil foram contaminadas, mas conseguiram se recuperar. Inclusive uma idosa de 89 anos que venceu a doença e recebeu alta na tarde desta quarta (22) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) em Pará de Minas.

Nesta quarta-feira também foram flexibilizadas as regras de isolamento social em Pará de Minas com a reabertura do comércio e o uso obrigatório de máscaras dentro dos estabelecimentos. A reportagem do Portal GRNEWS constatou que muitas pessoas estão seguindo as recomendações, enquanto outras teimam em descumprir as regras. Inclusive observamos dentro de lojas pessoas que não seguiram as orientações de distanciamento e até ase abraçaram para matar a saudade, o que não é recomendado.

A redação do Portal GRNEWS também recebeu queixas de leitores que são usuários do transporte coletivo urbano. Relataram que os ônibus estavam lotados e muitas pessoas sem máscaras dentro dos coletivos. Talvez fosse o momento de determinar o uso obrigatório de máscaras no ônibus, como está regulamentado para as lojas e ainda definir um número de passageiros que evite a superlotação do ônibus urbanos em Pará de Minas.

O secretário municipal de Saúde Wagner Magesty disse na tarde desta quarta-feira (22) que momentaneamente a situação está sob controle, ao se referir ao número de leitos e respiradores disponíveis para atender a quem precisar nesta pandemia de COVID-19:


Wagner Magesty
wagnerleitos1

Mas o secretário alerta que a situação pode agravar e até mesmo o comércio ser fechado novamente conforme está previsto no Decreto Municipal 11.084. Para que isso não ocorra e outras atividades sejam liberadas, os paraminenses precisam manter o distanciamento social para evitar ao máximo a disseminação do novo coronavírus. De outra forma, os casos aumentarão e o sistema de Saúde não suportará a demanda para atender a todos, como já ocorre em algumas capitais brasileiras onde os médicos tem que escolher que receberá o respirador e quem vai morrer por falta do equipamento:

Wagner Magesty
wagnerleitos2

Até esta quarta-feira (22) o Município de Pará de Minas tem 366 notificações de COVID-19, sendo 339 casos suspeitos, 20 descartados e cinco confirmados, inclusive com pacientes já recuperados. Diante desses números com base nas atualizações publicadas diariamente pelo Portal GRNEWS, muitos paraminenses questionam a razão pela qual não são testados todos os casos suspeitos para aliviar ou alertar ainda mais a população. O secretário argumenta que nem todos os casos suspeitos serão testados. Apesar disso, ele destaca que já melhorou o prazo para sair alguns resultados que antes demoravam dias e agora são liberados em até 72 horas pela equipe da Fundação Ezequiel Dias (Funed):

Wagner Magesty
wagnerleitos3

O secretário municipal de Saúde Wagner Magesty aproveita para alertar que é preciso uma atenção especial com as pessoas idosas e com aquelas com comorbidades, que compõem o grupo de risco. Porém, deixa claro que o novo coronavírus já provou que não faz nenhuma distinção por idade, raça ou classe social. Diante disso, ele pede que pessoas de todas as idades, inclusive aquelas mais jovens, que redobrem os cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!