Inácio Franco avalia primeiro semestre da gestão estadual e acredita no governador Romeu Zema

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Eleito como uma esperança de renovação na política estadual, Romeu Zema (Novo) tem visto de perto a realidade, principalmente financeira, de Minas Gerais. O déficit do Estado ultrapassa R$ 30 bilhões e são necessários cortes para manter a máquina funcionando. Além disso, há a dívida direta do Estado com os municípios mineiros, que somam R$ 12,3 bilhões de 2015 e 2018, de acordo com o levantamento da Associação Mineira de Municípios (AMM).

Para tentar resolver a questão está sendo feito um ajuste nas contas públicas e o corte de gastos considerados excessivos. Desde o início da gestão houve queda nas despesas correntes incluindo desembolsos com aluguel e manutenção do serviço público estadual.

Outro desafio do governador é resolver o pagamento do servidor publico estadual, que continua recebendo o salário de forma escalonada. Com um planejamento, boa parte do décimo terceiro que havia sido dividido, foi quitado.

O deputado estadual Inácio Franco (PV) foi um dos apoiadores do então candidato Romeu Zema. Ele sabe da dificuldade enfrentada pelo governador ao assumir um Estado sem dinheiro e com recurso escasso. Mas acredita que Romeu Zema, como administrador, fará o melhor por Minas Gerais:

Inácio Franco
inaciofrancobalancozema1

Minas Gerais é o Estado com maior número de municípios do Brasil. Ao atrasar ou não pagar os recursos que são por direito das cidades, uma crise financeira se instalou na maioria das administrações.

A situação parece que se normalizará a partir do ano que vem. Um acordo encabeçado pela AMM garante R$ 7 bilhões em repasses constitucionais atrasados referentes ao ICMS, IPVA, Fundeb e Transporte Escolar, fará com que o Estado pague a partir de janeiro de 2020, em três parcelas mensais, os valores atrasados. O montante é de R$ 1 bilhão. Já a partir de abril, serão 30 parcelas mensais dos valores referentes a 2017 e 2018. O acordo já foi aceito por 745 municípios.

Quanto a pagar esta dívida, Inácio Franco acredita que o atual governo dará conta e já vê melhoras na gestão dos recursos nas cidades:

Inácio Franco
inaciofrancobalancozema2

O acordo é para pagamento da dívida deixada pelo ex-governador Fernando Pimentel (PT). Desde 1º de fevereiro de 2019, os valores devidos pelo Estado aos municípios são repassados regularmente.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!