Antônio Júlio afirma que o PMDB foi jogado para fora do governo Dilma

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

camara_deputados170416
O domingo, dia 17 de abril de 2016, entrou para a história da democracia brasileira. A Câmara dos Deputados, em Brasília, aprovou a abertura do processo de impeachment contra a Presidente da República, Dilma Rousseff.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Depois de seis horas de votação, o placar foi de 367 votos a favor, 137 contra, além de 7 abstenções e 2 ausências. Eram necessários 342 votos dos 513 deputados federais para que o plenário aprovasse a continuidade do procedimento legal.

O prefeito de Pará de Minas e presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Antônio Júlio de Faria, vem acompanhando o desfecho da guerra política que se instalou na capital federal.

Ele afirma que o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) foi jogado para fora do governo do Partido dos Trabalhadores (PT). Isso acabou com a sustentação política do governo federal e o resultado não seria outro:

Antônio Júlio de Faria
antjul_govdm1

Sobre a possibilidade de condenação da presidente Dilma Rousseff por crime de responsabilidade fiscal, Antônio Júlio ressalta que ela não tem mais condições de governar, pois não tem apoio do Congresso Nacional:

Antônio Júlio de Faria
antjul_govdm2

Com o encaminhamento do processo para o Senado Federal, será formada uma comissão especial, que analisará o processo e julgará se a matéria será votada pelo plenário, podendo culminara com o afastamento definitivo de Dilma Rousseff.

Nesse ínterim, o vice-presidente Michel Temer assumirá o comando do país temporariamente ou de forma definitiva até o final do atual mandato, até o dia 31 de dezembro de 2018. Contudo, nada está definido ainda.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!