Próxima campanha contra febre aftosa prevista para maio em MG utilizará vacina reduzida de 5 ml para 2 ml

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é o órgão responsável pela gestão da campanha de vacinação e fiscalização do comércio de vacinas no estado. O órgão realiza duas campanhas anuais de vacinação contra a febre aftosa.  primeira etapa em maio e a segunda no mês de novembro.

A novidade é 2019 é que a dosagem da vacina contra a febre aftosa será reduzida de 5 ml para 2 ml na próxima etapa de vacinação de bovinos e bubalinos, que será realizada no próximo mês de maio em Minas Gerais.

Com isso o pecuarista não poderá mais utilizar vacinas de 5 ml, assim como os estabelecimentos estarão proibidos de comercializar essa dosagem, com explica Lucas Silva Jardim, fiscal agropecuário e chefe do escritório seccional do IMA em Pará de Minas:


Lucas Silva Jardim
lucasaftosa2ml1

A redução na dosagem da vacina faz parte de um projeto a ser desenvolvido em longo prazo visando tornar o país livre de aftosa sem vacinação. Até o momento somente o estado de Santa Catarina possui este status no Brasil. No entanto, é importante ressaltar que o vírus causador da doença continua circulando:

Lucas Silva Jardim
lucasaftosa2ml2

A retirada da vacina, conforme pretende o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), não significa ausência de riscos de ocorrência de casos de febre aftosa:

Lucas Silva Jardim
lucasaftosa2ml3

Neste momento o estado de Minas Gerais também pode ser considerado livre de aftosa, já que o último caso foi registrado há muitos anos no município de Itaguara:

Lucas Silva Jardim
lucasaftosa2ml4

Para manter o status sanitário de livre de febre aftosa sem vacinação, o estado de Santa Catarina conta com amparo da legislação e grande estrutura de fiscalização de animais que chegam por lá. Muitas vezes caminhões são escoltados de volta para seus estados de origem:

Lucas Silva Jardim
lucasaftosa2ml5

No estado de Minas Gerais deverão ser imunizados aproximadamente 23,5 milhões de animais na primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa que começa dia 1º de maio de 2019.

Sobre a doença
A febre aftosa é uma doença causada por um vírus, altamente contagioso e que pode trazer grandes prejuízos econômicos para os produtores, pois afeta o comércio internacional, principalmente em países como o Brasil, que possuem uma exportação bastante expressiva de produtos pecuários.

A doença é transmitida pela saliva, nas aftas, no leite, no sêmen, na urina e nas fezes dos animais doentes, e também pela água, ar, objetos e ambientes contaminados. O vírus ainda pode permanecer nas roupas e sapatos das pessoas que tiveram qualquer contato com esses animais. Uma vez doente, o animal pode apresentar febre, aftas na boca, lesões nas tetas e entre as unhas. Outros sinais são inquietação, salivação (babeira) dificuldade de mastigar e engolir alimentos e tremores, com queda na produção de carne e leite.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!