Corpo de Bombeiros dá dicas sobre como soltar fogos de artifício com segurança durante as festas juninas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Chega p mês de junho, hora das festas e comidas que a maioria gosta. Especialmente no interior é comum as fogueiras dedicadas a Santo Antônio, São João e São Pedro. Após a reza do terço, hora de levantar os mastros com imagens dos santos e soltar fogos de artifício.

É justamente aí que está o perigo. Um estudo das sociedades brasileiras de Cirurgia da Mão (SBCM) e de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) mostrou que entre 2007 e 2017 o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 5.620 internações e 1.612 atendimentos ambulatoriais por causa de acidentes provocados pela queima dos fogos de artifício. Também nestes 10 anos foram 96 mortos em todo o país.

O perfil de quem se acidentou é claro: os homens representam a maioria com 4.245 internações, o que representa 83% do total.

Por isso a reportagem do Portal GRNEWS procurou o Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, sediado em Pará de Minas, em busca de dicas importantes para a festa não terminar no hospital. O comandante do pelotão, tenente Cleiton Batista de Jesus, diz que o primeiro alerta é quanto ao local e o modelo do foguete:

Cleiton Batista de Jesus
cleitonbatistafogos1


Depois de ler a forma correta de manipular o foguete, hora de soltar. O cuidado deve ser quanto a maneira correta de acender o fogo de artifício:

Cleiton Batista de Jesus
cleitonbatistafogos2

Mas sempre vem aquele fogo de artifício com algum defeito na caixa. Muita gente tenta reutilizar o produto, mas é preciso atenção e cuidado com a pólvora. Além disso, é imprescindível o uso de bases, para evitar ficar em contato direito com o foguete:

Cleiton Batista de Jesus
cleitonbatistafogos3

Caso os fogos de artifício sejam utilizados pelos adultos, a criançada também não fica de fora da festa. Os chamados estalinhos alegram as noites mas também podem ser perigosos se usados de forma incorreta:

Cleiton Batista de Jesus
cleitonbatistafogos4

As fogueiras também devem ter atenção redobrada. Tanto para fazê-la como depois de apagada, como explica tenente Cleiton:

Cleiton Batista de Jesus
cleitonbatistafogos5

E mesmo seguindo todas as dicas, houver algum problema, acione imediatamente o Corpo de Bombeiros no 193 ou o SAMU no 192.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!