Choques elétricos mataram mais de 350 brasileiros no primeiro semestre e Cemig dá dicas de segurança

Apenas nos primeiros seis meses de 2020, o Brasil registrou 355 mortes causadas por choques elétricos. Número considerado alto por especialistas já que a maioria poderia ter sido evitada tomando cuidados básicos. Somente em Minas Gerais foram 20 acidentes que causaram 18 mortes.

Segundo a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), apenas no primeiro semestre foram 434 ocorrências de choques elétricos em todo o país. Em todo o ano de 2019 foram 228 mortes, ou seja, o número se tornou alarmante.

Um dos motivos citados é por mais pessoas estarem em casa por mais tempo devido à pandemia do novo coronavírus. Estudantes agora cumprem a carga horária do ano letivo por meio das aulas online e os adultos trabalham em home office, o que significa mais pessoas utilizando as tecnologias.

Os improvisos para ligar vários equipamentos em uma mesma tomada são inseguros e aumentam a chance de sobrecarga, e consequentemente dos choques elétricos.

O gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, João José Magalhães Soares, explica qual o equipamento correto para ligar vários aparelhos em uma só tomada. Os famosos “Ts” devem ser descartados e as “gambiarras” eliminadas de vez para evitar acidentes:

Cemig/Divulgação


João José Magalhães Soares
joaojosemacidenerg1

Os filtros de linha com fusível são, segundo João José Magalhães Soares, os mais indicados pois caso haja qualquer problema ele desliga automaticamente, evitando pegar fogo, o que pode acontecer mais facilmente com os benjamins:

João José Magalhães Soares
joaojosemacidenerg2

Outra recomendação importante do gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig é quanto aos dispositivos móveis. Somente no ano passado, conforme dados da Abracopel, foram registrados 19 acidentes durante o carregamento de celulares que causaram 15 mortes.

O carregamento de celulares e tablets deve ser feito sobre uma superfície lisa e ventilada, bem longe de materiais combustíveis como tecidos de toalhas de mesa, colchas de camas e forros de sofás.

Utilizar equipamentos elétricos e eletrônicos no banheiro também requer cautela, pois a água é condutora de energia elétrica. Após sair do chuveiro é preciso evitar fazer o uso de secadores, barbeadores elétricos e chapinhas enquanto estiverem molhados.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!