Com novas regras e juros altos cartão de crédito não deve ser meio de financiamento, diz economista

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Milhões de brasileiros utilizam o cartão de crédito para realizar comprar a prazo devido à praticidade e a segurança. O recurso é bem aceito pelo comércio porque elimina qualquer possibilidade de inadimplência ou calote nas empresas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O usuário acaba assumindo uma dívida com o banco que emitiu o cartão e os juros no país são muito altos. Por isso é importante um planejamento financeiro para que a família nunca gaste mais do que ganha.

Especialmente em épocas de dificuldades financeiras as pessoas apelam para o crédito rápido e fácil sem consultar algumas informações importantes. Todo o cuidado é necessário para evitar dívidas impagáveis no futuro.

O economista Eduardo de Almeida Leite alerta que o valor mínimo da fatura do cartão depende de uma definição da instituição financeira. Outro detalhe envolve a taxa de juros que será cobrada pelo crédito rotativo:


Eduardo de Almeida Leite
cartaodecreditoeduardoleite1

Conforme regra estabelecida pelo Banco Central os usuários só podem usar o crédito rotativo uma vez para evitar que a dívida se transforme em uma grande bola de neve:

Eduardo de Almeida Leite
cartaodecreditoeduardoleite2

Os cartões de crédito podem ser utilizados como forma de pagamento. Os usuários devem liquidar toda a fatura e evitar parcelamentos. Muitas pessoas utilizam para financiamento e contraem grandes dívidas:

Eduardo de Almeida Leite
cartaodecreditoeduardoleite3

Cada instituição financeira pratica uma política de tarifas a serem cobradas dos portadores de cartões de crédito. É importante que os clientes procurem as instituições financeiras e tirem todas as dúvidas para não ter sérios problemas.

Desde o dia 1º de junho os usuários inadimplentes no rotativo do cartão de crédito passaram a pagar a mesma taxa de juros dos consumidores regulares. Em abril, uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) limitou e padronizou os juros para essa modalidade, regulamentando decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. O crédito rotativo dura 30 dias. Após esse prazo, as instituições financeiras transferem a dívida para o crédito parcelado.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE