Eduardo Barbosa é favorável ao uso do fundo eleitoral de R$ 2 bi para enfrentamento à COVID-19

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

As expectativas em torno do uso de R$ 2 bilhões para enfrentamento da COVID-19 no Brasil dividem opiniões. De um lado, parlamentares apoiam a iniciativa, a exemplo do governador de Minas Gerais Romeu Zema (Novo) que disse em recente entrevista que apoia o uso do dinheiro destinado a partidos e campanhas para combater o crescimento da transmissão da doença.

Já outros não concordam com o uso do dinheiro, pois segundo eles, não ficaria claro como o valor seria gasto e poderia haver desvios. Dizem ainda que no período eleitoral os candidatos precisarão de dinheiro para suas campanhas e temem a prática de caixa 2.

Fato é que o assunto continua sendo muito debatido, mas a população, em sua maioria, apoia a decisão em que o recurso pode ser utilizado para salvar vidas.

Na sexta-feira (03) a Câmara dos Deputados aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 10/2020, que também ficou conhecida como “orçamento de guerra”. Ela permite a separação do orçamento e dos gastos realizados para o combate à pandemia do novo coronavírus do orçamento geral da União.

O objetivo da proposta é facilitar a execução do orçamento relacionado às medidas emergenciais e um comitê de gestão de crise fica responsável por aprovas as ações.

Sobre o uso do fundo eleitoral para as ações de enfrentamento ao novo coronavírus, o deputado federal Eduardo Barbosa (PSDB) disse ao Portal GRNEWS ser favorável à transferência do recurso:


Eduardo Barbosa
edubarbfundelei1

Na segunda-feira (06) houve uma reunião por videoconferência entre presidentes e dirigentes de nove partidos políticos. Segundo informações que especialistas que cobrem os bastidores em Brasília, os participantes decidiram fechar um pacto de apoio aos presidentes da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM) e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM) para que sejam firme e não cedam a propostas de destinar o fundo eleitoral para combate ao coronavírus.

Rodrigo Maia disse que o governo federal tem liberdade para usar os recursos do Fundo Eleitoral, porém não o faz com intuito de tentar enfraquecer o Parlamento.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!