Cai o índice de infestação do Aedes aegypti e dificuldade de acesso aos imóveis fechados preocupa

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


O Ministério da Saúde exige que os municípios realizem periodicamente o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa). Os dados servem para nortear o trabalho de combate a dengue.

A coleta de informações é feita nas residências aleatoriamente e apontam os bairros onde existem as maiores infestações do mosquito transmissor de dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Em Pará de Minas a população já enfrentou duas graves epidemias, sendo a última no ano de 2016. A explosão do número de casos de dengue ocorreu por descuido principalmente da população em relação aos reservatórios de água e resultou em mortes.

Na época estava sendo feito o racionamento de água por causa do período de seca e muitas famílias passaram a armazenar por meio de caixas d’água. O agravante é que a grande maioria não tomava os devidos cuidados com as larvas do Aedes aegypti.

Agora a situação está normalizada graças ao trabalho das equipes de agentes de combate a endemias do departamento de Vigilância em Saúde. Casas e empresas são vistoriadas e os focos eliminados.

Paulo Duarte, secretário municipal de Saúde, informa que o último LIRAa realizado no município foi finalizado na semana passada. Ele afirma que os números ainda estão sendo finalizados e o índice será divulgado nos próximos dias. Porém, afirma que grande dificuldade continua sendo o acesso a nove mil imóveis fechados:


Paulo Duarte
liraapauloduarte1

Para encontrar os proprietários dos imóveis fechados foi montada uma escala de trabalho dos agentes de combate a endemias durante os finais de semana. O maior problema atualmente é a grande quantidade de entulho com água parada dentro das residências:

Paulo Duarte
liraapauloduarte2

Mesmo diante de muitos desafios os números do último LIRAa, o secretário Paulo Duarte tem indícios com base no trabalho realizado que o número foi positivo, com possível queda em relação ao último levantamento. A campanha de conscientização de toda a população em relação à limpeza dos imóveis continuará. Cada família deve cuidar de sua moradia.

O que está impressionando é o volume cada vez maior de entulhos recolhidos durante os mutirões de limpeza nos bairros. Muitos materiais podem acumular água parada e ser um criadouro do mosquito da dengue:

Paulo Duarte
liraapauloduarte3

As chuvas atípicas que estão caindo em Pará de Minas, intercaladas com períodos de sol, contribuem para a reprodução do Aedes aegypti. Por isso é importante combater todos os reservatórios de água parada.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE