Fonoaudióloga dá dicas para estimular fala de crianças; ler histórias e cantar ajuda a desenvolver habilidade

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Crianças menores falam de um jeito fofo, trocando letras e palavras. Mas até que ponto isso é normal? O que os pais devem observar? Quando a criança está na creche ou numa escola infantil, profissionais conseguem detectar se há algo errado, mas em meio a uma pandemia, onde as aulas estão suspensas por tempo indeterminado, muitos estão com dúvidas e não sabem o que fazer.

A habilidade de falar é conquistada ao longo do tempo e o exemplo é essencial neste quesito, pois as crianças tendem a repetir e falar do jeito do adulto. Aos dois anos por exemplo, a criança já deve conseguir juntar duas palavras. Aos três, já consegue formar palavras e passa a ser compreendida por pessoas foram do seu convívio.

Aos quatro anos, certos sons com r e nh já são melhor compreendidos, e aos cinco, a fala está praticamente dominada.

Mas e os menores, como os pais devem ajudar as crianças a ter mais habilidade com a fala, ser melhor compreendidas? Sobre o assunto o Portal GRNEWS conversou com a fonoaudióloga que atua na Secretaria Municipal de Educação, Flávia Brochado, que deu dicas importantes:

Flávia Brochado
flaviabrochfonaucrian1

Para estimular a fala da criança, é importante ler histórias que ampliam o vocabulário, cantar com e para a criança, pois desenvolve habilidades auditivas como ritmo, rima e entonação, e ainda auxilie a criança a contar como foi o dia.

Quando há um atraso no desenvolvimento da fala, é hora de procurar um profissional, seja pediatra ou fonoaudiólogo.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!