Usuários do transporte público demonstram insatisfação com a continuidade da Turi em Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Portal GRNEWS publicou na quinta-feira, 3 de outubro, que após nova sessão pública, a Turi – Transporte Urbano Rodoviário e Intermunicipal Ltda. foi declarada vencedora da Concorrência 003/2019 aberta pela Prefeitura de Pará de Minas para conceder outorga de concessão para operação do serviço público de transporte coletivo urbano de passageiros. A empresa oferecerá o serviço no município pelos próximos 15 anos.

Como venceu a licitação a empresa terá que cumprir várias exigências para ser a detentora da outorga. A garagem da empresa deverá continuar em Pará de Minas e contar com estacionamento, abastecimento, lavagem e manutenção dos veículos. Quanto à frota, devem ser veículos novos e identificados. Nos primeiros assentos dianteiros, 10% devem ser reservados aos idosos. Estes ônibus não podem ter mais que 12 anos de uso e os micro-ônibus não podem ultrapassam oito anos.

A Turi deverá também implantar o Programa de Avaliação da Qualidade dos Serviços nos próximos 360 dias. Inovações tecnológicas como câmeras, GPRS, vigilância monitorada, aplicativos e wi-fi também deverão ser implantados, além de um sistema de bilhetagem eletrônica. Quanto ao sistema de GPS todos os ônibus deverão ter instalados os equipamentos para monitoramento, ações em tempo real e informações ao usuário. O sistema wi-fi deverá ser capaz de garantir qualidade de acesso ao passageiro com tecnologia 4G ou superior.

Assim que o Portal GRNEWS fez a publicação, a notícia viralizou nas redes sociais e muitos usuários demonstraram insatisfação com a empresa continuar no município. Nos diversos canais de redes sociais a maioria dos paraminenses que se manifestou demonstra indignação com a continuidade da empresa explorando o serviço de transporte coletivo urbano no município. Também fizeram várias ponderações sobre a Turi ser a única participante e vencedora da licitação.

Outra reagiu: “absurdo”.

Uma usuária escreveu “mais 15 anos de péssimos serviços, atrasos, poucas linhas, ônibus velhos e lotados, motoristas estressados com a sobrecarga do trabalho. Aff…”

Como a Turi aumentará o preço da passagem de R$ 3,20 para R$ 3,50, também sugeriram: “sou a favor de dividir carro de app, seremos melhor atendidos.”

Outra acrescentou: “se os aplicativos Taxi 037, GoCar e Paracar melhorar os preços, será muito melhor que usar a Turi.”

Um paraminenses disse: “com o taxi 037 dividido pra 4 pessoas, vc vai em quase todos os bairros da cidade pelo preço de lotação ou até mais barato.”

Um cidadão disse: “quando tiver mais de 3 pessoas para pegar a mesma lotação chama um Uber sai muito mais barato.” Também questionou: “quais são as linhas de lotação que liga bairro ao terminal rodoviário que é na BR 262?”

Uma usuária do transporte coletivo urbano perguntou: “ganhou a licitação? E quem eram as outras empresas também participantes?”

Teve pessoas que foram bastante objetivas: “prestação de serviço péssima…” Outra pessoa afirmou: “Deus me livre.” Ou ainda uma usuária do transporte público que disse: “mais 15 anos de sofrimento.”

Também disseram: “lotação só vive quebrada, em péssimo estado. A passagem já vai aumentar. Os horários mais atrapalhados, as lotações passam tudo de uma vez, uma atrás da outra, depois agente fica uma hora e meia no ponto esperando.”

Um cidadão não acreditou e perguntou: “brincadeira!! É sério?”

Teve também quem cobrou mais conforto nos ônibus: “essa frota deve ter mais 20 anos. Tudo sucata. Nenhum deles tem ar condicionado.”

Acrescentaram: “não uso linha com frequência, mas essa semana precisei pegar, sem contar que fica 50 minutos esperando e depois vem barulhento parece que vai desmontar. Tenso viu.”

Outra falou desabafou: “que absurdo. Indignada com isso.”

Estas foram algumas das inúmeras manifestações dos paraminenses sobre o resultado da licitação para o transporte coletivo urbano em Pará de Minas. Fato é que a Turi venceu a licitação e deverá cumprir com todas as exigências impostas pelo edital para continuar no município pelos próximos 15 anos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!