Saiba quanto os candidatos a prefeito e vereador em Pará de Minas e região poderão gastar nas Eleições 2020

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) limita, a cada eleição, os valores que candidatos podem gastar. Eles devem respeitar os limites definidos sob pena de pagamento de multa equivalente a 100% da quantia que exceder o valor estabelecido, além de responder por abuso do poder econômico.

Como a data das eleições foi adiada este ano devido a pandemia, tendo o primeiro turno no dia 15 de novembro, os valores permitidos só foram divulgados nesta semana pelo TSE.

O Portal GRNEWS apurou que para definir o limite de cada município, o Tribunal utiliza como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), sendo que este ano o valor foi atualizado em 13,9%.

O limite de gastos abrange, por exemplo, a contratação de pessoal de forma direta ou indireta, confecção de material impresso de qualquer natureza, propaganda e publicidade direta ou indireta por qualquer meio de divulgação, aluguel de locais para a promoção de atos de campanha eleitoral, despesas com transporte ou deslocamento de candidato e de pessoal a serviço das candidaturas, gastos com correspondências e despesas postais, remuneração ou gratificação paga a quem preste serviço a candidatos e a partidos políticos, montagem e operação de carros de som, produção de programas de rádio, televisão ou vídeo, realização de pesquisas ou testes pré-eleitorais, criação e inclusão de páginas na internet, e produção de jingles, vinhetas e slogans para propaganda eleitoral.

O Portal GRNEWS apurou também que em Pará de Minas, o TSE limitou em R$ 406.789,92 o valor que pode ser gasto por candidatos a prefeito durante a campanha, e fixou em R$ 16.871,55 o gasto para candidatos a vereador.

Mas e na região Centro-Oeste? Como poderão ser os gastos dos candidatos? O Portal GRNEWS fez uma pesquisa completa dos limites em cada município. Em Papagaios, Maravilhas, Pequi, São José da Varginha, Onça de Pitangui, Igaratinga, Florestal e Conceição do Pará, os candidatos a prefeito podem gastar até R$ 123.077,42, enquanto os candidatos ao cargo de vereador podem gastar nas eleições R$ 12.307,75.

Já em Pitangui o limite para candidatos a chefe do Executivo pode chegar a R$ 123.077,42, e de vereador a R$ 19.235,90. Em São Gonçalo do Pará, o candidato a prefeito tem limite de R$ 284.693,36, e a vereador, R$ 12.307,75.

Enquanto isso em Nova Serrana, R$ 277.357,45 é o limite máximo de gastos na campanha para prefeito e R$ 19.506,68, para vereador. Quem se candidatar em Divinópolis poderá gastar mais, sendo R$ 779.023,22 para os que almejam o cargo de prefeito e R$ 100.454,40, para candidatos a vereador.

Na região, os candidatos em Itaúna são os que têm limite maior de gastos autorizado pelo TSE. Para prefeito, R$ 840.032,87 e para vereador R$ 103.441,26.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!