Água do Rio Paraopeba continua sendo captada para abastecer Pará de Minas, mas preocupa municípios vizinhos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A informação foi repassada pela assessoria de comunicação da concessionária Águas de Pará de Minas na noite desta terça-feira, 29 de janeiro, por meio de nota.

De acordo com os técnicos da empresa nesta terça-feira (29) não foram identificadas alterações nos parâmetros da qualidade da água bruta na captação do Sistema de Abastecimento Paraopeba, no distrito do Córrego do Barro, em Pará de Minas.

A concessionária ressalta que o monitoramento e o controle da qualidade da água do rio, que são realizados diariamente, continuam intensificados e que quando a água com alteração nos padrões se aproximar do ponto de captação, a concessionária suspenderá, preventivamente, a utilização da água bruta do Rio Paraopeba, até que se tenha absoluta certeza das condições de segurança para retomar a captação.

A Águas de Pará de Minas também está acompanhando monitoramentos realizados por equipes, entre outros, da Agência Nacional de Águas (ANA) e da mineradora Vale.

O Sistema de Abastecimento Paraopeba foi construído para reforçar o fornecimento de água da cidade, principalmente no período de estiagem. O município tem seu sistema de abastecimento a partir das captações no Ribeirão Paciência e Córrego dos Paivas, além de poços profundos.

Águas de Pará de Minas reforça que não abrirá mão, em hipótese alguma, da qualidade da água distribuída à população. Em caso de dúvida, entre em contato pelo 0800 737 0422.

Juatuba
Já prefeitura de Juatuba emitiu nota nesta terça (29), através das secretarias municipais de Meio Ambiente e Saúde, relatando que em razão do rompimento da barragem B1, no Córrego do Feijão, Brumadinho/MG, solicitou aos órgãos competentes (IGAM, COPASA, ANA) as análises da qualidade da água do Rio Paraopeba. Acrescenta que também antecipou, por precaução, orientações à população quanto ao consumo de peixes e alimentos irrigados pelas águas do rio, bem como a paralisação de todo o modo de captação da água do Rio Paraopeba.

Florestal
A prefeitura de Florestal divulgou nota orientando aos cidadãos florestalenses que não consumam peixes oriundos do Rio Paraopeba, devido ao alto de risco de contaminação. Também recomenda, por precaução, que não entrem em contato com a lama das margens do Rio Paraopeba.

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais
A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), juntamente com o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) também alertam que o contato com a lama ou com os rejeitos de mineração decorrentes do rompimento da barragem, no município Brumadinho, em 25 de janeiro, podem ser prejudiciais à saúde.

Por esta razão a SES-MG está divulgando orientações e medidas que devem ser adotadas:

Não consumir alimentos que tenham tido contato com a lama, incluindo alimentos embalados, enlatados ou alimentos perecíveis (como frutas, legumes e verduras);

Evitar contato com a água do Rio Paraopeba atingido pela lama, tanto para consumo (ingestão, preparação de alimentos, higiene) ou para recreação;

Não pesque ou consuma peixes provenientes do Rio Paraopeba;

Ressalta que água tratada pela COPASA, não apresenta risco para saúde humana.

Se você teve contato com a água, lama ou alimentos contaminados e apresentar os seguintes sintomas: vômitos, coceira, tonteira, diarreia, procure a unidade de saúde mais próxima e informe à equipe de saúde sobre o contato;

Atenção para as orientações da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros Militar, elas salvam vidas.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!