Pecuaristas da região de Pará de Minas não bateram a meta de vacinação contra a brucelose; prazo acaba dia 30

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A brucelose é provocada por uma bactéria e afeta bovinos, bubalinos, suínos, equinos, caprinos e ovinos. A doença infectocontagiosa também pode ser transmitida ao homem. Nos animais pode causar aborto, morte de bezerros recém-nascidos, diminuição do número de nascimentos, inchaços nas articulações e inflamação dos testículos.

A transmissão da doença ocorre pela ingestão de pastagens ou águas contaminadas, pelo contato direto com placentas e fetos eliminados no parto ou aborto e pelo hábito das fêmeas lamberem os bezerros recém-nascidos.

Vacinar bovinos e bubalinos fêmeas com idade entre três e oito meses de idade é obrigatório de acordo com o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculosa Animal (PNCEBT) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), sendo em Minas Gerais fiscalizado pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

Minas Gerais está na primeira etapa da campanha que se encerra na próxima terça-feira, 30 de junho. O chefe do escritório seccional do IMA de Pará de Minas, Lucas Silva Jardim, falou ao Portal GRNEWS alertando que o prazo está encerrando e o criador tem até 10 de julho para fazer a declaração, também obrigatória:


Lucas Silva Jardim
lucassilvabru20201

Até agora, 4.567 fêmeas foram vacinadas nas cidades sob jurisdição do escritório de Pará de Minas, o que representa 73% do rebanho. Ou seja, a meta ainda não foi batida.

Lucas Silva Jardim destaca a importância de o produtor declarar a vacinação:

Lucas Silva Jardim
lucassilvabru20202

A declaração pode ser feita tanto no Portal do Produtor do IMA como enviando o documento para os e-mails parademinas@ima.mg.gov.br e imaparademinas@yahoo.com . Quem não declarar paga multa e fica impedido de obter a Guia de Trânsito Animal (GTA).

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!