Preço do leite melhora em MG, mas não é o ideal; pecuarista anda inseguro quanto ao futuro do Brasil

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os produtores rurais que trabalham com a pecuária leiteira começaram a respirar um pouco mais aliviados. A queda das importações em dezembro permitiu uma reação do mercado. Hoje os produtores conseguem receber um pouco mais pelo valor do litro de leite vendido às cooperativas e indústrias. A média em janeiro ficou em torno de R$ 1,28, R$ 0,25 a mais que o mesmo período do ano passado.

Em 2018 o país passou por uma crise. O preço pago em fevereiro do ano passado ao produtor de leite foi o menor dos últimos oito anos. A afirmação veio do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) que cotou a média do litro de leite no Brasil a R$ 0,98, isso sem incluir frete e impostos.

O valor foi o menor registrado desde fevereiro de 2010 quando foi pago ao produtor R$ 0,93 pelo litro de leite.

Minas Gerais é o principal produtor de leite do Brasil. Somente Pompéu, bacia leiteira expressiva da região, produziu em 2017, 500 mil litros de leite por dia segundo o Sindicato Rural daquela cidade.

A região de Pará de Minas também é grande produtora de leite. Na zona rural são incontáveis as fazendas que tem como principal atividade agropecuária a produção de leite.

O empresário Milton Guimarães também é produtor rural e diz que o preço de venda do litro de leite melhorou no início deste ano, mas ainda há o que se preocupar.

É que segundo ele, a insegurança em todas as áreas faz com que o produtor não invista e consequentemente não tenha retorno considerável pela atividade exercida.

Os filhos, que antes seguiam os passos dos pais na propriedade, hoje não querem mais por causa das dificuldades:


Milton Guimarães
miltonleite1

Milton Guimarães anda sem esperanças. Os impostos, segundo ele, têm feito indústrias e empresas fecharem as portas. Ele acredita que vai demorar um bom tempo para tudo se ajeitar:

Milton Guimarães
miltonleite2

O produtor citou ainda que o reajuste do preço do leite não pode ser maior porque reflete diretamente no consumidor final, especialmente nos produtos derivados do leite.

Porém, caso o preço suba mais, refletirá diretamente no valor do requeijão, iogurte e queijo por exemplo. Os produtos ficam parados nas prateleiras e a situação fica pior:

Milton Guimarães
miltonleite3

Milton Guimarães disse ainda que está inseguro quanto o futuro do Brasil, assim como outros produtores:

Milton Guimarães
miltonleite4

No final do ano passado foi inaugurado em Minas Gerais o Conselho Paritário de Produtores/Indústrias de Leite (Conseleite/MG). O objetivo é que junto a produtores, cooperativas e indústrias de todo o estado seja levantado um valor de referência para o preço do litro de leite.

Desde a inauguração foram realizados três encontros e a expectativa é que este primeiro número que represente a realidade dos produtores e compradores seja divulgado em maio.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!